Este espaço é reservado a quem acredita na mobilidade sustentável e queira se juntar aos números abaixo:

* mais de UM MILHÃO de acessos ; * lido por mais de DEZ países, * mais de DEZ MIL postagens, * postagens (blog e mídias sociais) durante os 365 dias do ano, * newsletters semanal, * parcerias com eventos no Brasil e exterior. Clique AQUI para saber mais.

quinta-feira, 1 de fevereiro de 2018

Startups portuguesa desenvolve dispositivo inovador para VE

Responsáveis pelo aumento do número de novas empresas, as startups estão atentas às oportunidades de negócio nesta área. "A maioria das empresas que estão a nascer em Portugal são startups", disse João Vasconcelos, o ex-secretário de Estado da Indústria, no debate que lhes foi dedicado no âmbito da Lisbon Mobi Summit. Uma das startups representadas, a Movtz, desenvolveu um dispositivo para carregadores de veículos elétricos inovador, especialmente concebido para condomínios, que permite a faturação personalizada do consumo.
"Esta é uma solução que vai ao encontro de uma falha que encontramos no mercado, que é cobrar a energia só a quem a utiliza e não ao condomínio no seu todo", explica Rui Sousa, fundador da empresa que nasceu da ideia de ex-alunos do curso de Engenharia Eletrotécnica da Universidade de Coimbra e que vai começar a comercializar nos próximos meses. O fundador acredita que a sua solução resolve um problema a muitas pessoas que querem ter veículos elétricos, mas receiam não poder fazer o carregamento de forma adequada. Com ano e meio de vida, a UOU Mobilility foi a segunda empresa presente.

Começou por desenvolver um veículo elétrico em forma de ovo para a distribuição de correio para os CTT de Aveiro e já prosseguiu para a criação de uma bicicleta elétrica concebida para integrar uma rede de partilha.
Isa Silva, sócia fundadora, diz que o projeto superou as expectativas, partilhando, no entanto, da ideia do seu colega de painel, de que há alguma lentidão no processo de passar da fase dos protótipos ao mercado devido à burocracia das entidades envolvidas.

Já Eduardo Ramos, diretor da área de desenvolvimento de negócios da Brisa , lembrou que os ritmos e a ponderação das empresas com legado são necessariamente diferentes dos de uma startup. Ao mesmo tempo valorizou o seu impulso criativo como uma mais -valia para os seus parceiros.

A Brisa criou uma espécie de acelerador de startups para esta área, a que chamou Grow Mobility, que desenvolve projetos no domínio da mobilidade. Novos serviços nesta área têm sido lançados no mercado, tais como o Via Verde Boleias, de partilha de veículos, ou o Via Verde Estacionar, que permite o pagamento do estacionamento em onze municípios, através de uma aplicação.

VerdeSobreRodas, o ponto de encontro com a mobilidade sustentável

Postagem: Startups portuguesa desenvolve dispositivo inovador paea VE
Publicado no Verdesobrerodas

Por JNPT conteúdo

Nenhum comentário:

Postar um comentário