Este espaço é reservado a quem acredita na mobilidade sustentável e queira se juntar aos números abaixo:

* mais de UM MILHÃO de acessos ; * lido por mais de DEZ países, * mais de DEZ MIL postagens, * postagens (blog e mídias sociais) durante os 365 dias do ano, * newsletters semanal, * parcerias com eventos no Brasil e exterior. Clique AQUI para saber mais.

terça-feira, 27 de fevereiro de 2018

Elétrico eVito da Mercedes-Benz custa menos de 40 mil euros

Com um preço na Alemanha de 39.900 euros, o novo Mercedes-Benz eVito é a versão elétrica do comercial leve da Mercedes-Benz Vans, o primeiro lançamento no mercado da estratégia de eletrificação da linha de veículos comerciais da marca e que será continuada também com a futura versão eSprinter derivada da nova geração do Sprinter cujo lançamento acontecerá em 2019, e também pelo eCitan baseado no modelo mais leve Citan. 

Aproveitando que as primeiras unidades do eVito começarão a ser entregues aos clientes no segundo semestre deste ano, o fabricante mostrou como se comporta o modelo diante de temperaturas extremamente baixas, especialmente na parte de condução, carga da bateria e autonomia.

Normalmente os testes de inverno da grande maioria dos fabricantes acontecem nas proximidades do Círculo Polar Ártico, mas é em Arjeplog, Suécia, onde a Mercedes-Benz conta com instalações especiais onde o Vito elétrico foi testado em temperaturas baixas como -30º C, enfatizando especialmente na partida a frio e na recarga da bateria. 

A conclusão é que o novo eVito é capaz de funcionar perfeitamente diante das condições mais adversas. Dinamicamente, foi testada uma frota de unidades sobre uma pista criada sobre um lago congelado, onde foram colocados à prova os freios e o controle de estabilidade ESP.

Foi testada também a bateria de 41,4 kWh de capacidade que equipa o furgão elétrico alemão. É que em uma temperatura tão baixa podem ser congelados os componentes do sistema de propulsão evitando que o carro arranque normalmente, e no caso de fazê-lo, poderá contar com uma autonomia de 150 quilômetros, enquanto dura o processo de descongelamento. Em duras condições muito desfavoráveis, a Mercedes-Benz aponta que efetivamente a autonomia diminui, mas conta ainda com cerca de uma centena de quilômetros.

A Mercedes-Benz também testou o sistema de aquecimento, não só para garantir o seu funcionamento, mas também porque precisa ter o mesmo padrão de qualidade de qualquer outro modelo da marca da estrela, sendo capaz de oferecer uma temperatura ideal em mercados onde abrir o vidro apenas um momento significa literalmente ‘congelar de frio’ e também que seja capaz de descongelar o para-brisa e permitir que o vidro não trinque. Tudo isso foi testado por especialistas em eletrônica e eletricidade da divisão de veículos comerciais da Mercedes-Benz, que não são os mesmos dos veículos de passageiros.

VerdeSobreRodas, o ponto de encontro com a mobilidade sustentável

PostagemElétrico eVito da Mercedes-Benz custa menos de 40 mil euros

Publicado no Verdesobrerodas



Por PlanetCarsz conteúdo

Nenhum comentário:

Postar um comentário