Este espaço é reservado a quem acredita na mobilidade sustentável e queira se juntar aos números abaixo:

* mais de UM MILHÃO de acessos ; * lido por mais de DEZ países, * mais de DEZ MIL postagens, * postagens (blog e mídias sociais) durante os 365 dias do ano, * newsletters semanal, * parcerias com eventos no Brasil e exterior. Clique AQUI para saber mais.

sexta-feira, 19 de janeiro de 2018

Venda de carro elétrico deve crescer ainda mais em Portugal

O aumento nas vendas de carros elétricos em 2017 e a previsão muito otimista de uma grande parte dos fabricantes automóveis quanto à manutenção dessa tendência este ano levam à possibilidade de os incentivos para a aquisição de carros elétricos se esgotarem ainda nos primeiros seis meses de 2018.

Mais do que uma mera curiosidade, os carros elétricos tornam-se cada vez mais numa tendência corrente nas nossas estradas, tendo em 2017 sido matriculados, de acordo com dados da Associação Automóvel de Portugal (ACAP) um total de 1668 veículos elétricos, um valor que mais do que duplicou o do ano anterior (757).

Com o atual incentivo de 2250 euros a manter-se este ano para os carros elétricos e mantendo-se o limite de 1000 candidaturas – para particulares e clientes empresariais (embora limitados também em número neste caso) – a previsão de algumas das marcas que comercializam veículos elétricos dá conta da possibilidade de se esgotarem os incentivos já nos primeiros meses de 2018.

A smart, por exemplo, que comercializa os seus fortwo e forfour em modo 100% elétricos e que a partir de 1 de janeiro de 2020 será apenas elétrica, revelou ter adiado 90 matrículas de 2017 para 2018 para que os seus proprietários pudessem já beneficiar dos novos incentivos do ano.

Por outro lado, a Nissan, que tem na sua gama o Leaf e a E-NV200, aponta para uma previsão de 1400 unidades do novo compacto de segmento C para 2018, numa estimativa que é sustentada pela aceitação positiva do novo modelo que, em apenas dois meses e meio de encomendas, garantiu 550 intenções de compra, das quais 378 dizem respeito à edição especial 2.0 (as restantes fazem parte de um concurso público ganho por uma empresa do Estado, embora não tenha sido indicado qual).

Avaliando as expectativas destes construtores, o incentivo nos moldes atuais (ao abrigo do Fundo Ambiental) poderá então esgotar-se nestes primeiros meses num ano em que o número de elétricos previstos para venda no mercado de 2018 deverá superar as 3000 unidades, ganhando um pouco mais de tração face aos tradicionais modelos com motor de combustão interna.

VerdeSobreRodas, o ponto de encontro com a mobilidade sustentável

PostagemVenda de carro elétrico deve crescer ainda mais em Portugal 

Publicado no Verdesobrerodas



Por motor24 conteúdo

Nenhum comentário:

Postar um comentário