Este espaço é reservado a quem acredita na mobilidade sustentável e queira se juntar aos números abaixo:

* mais de UM MILHÃO de acessos ; * lido por mais de DEZ países, * mais de DEZ MIL postagens, * postagens (blog e mídias sociais) durante os 365 dias do ano, * newsletters semanal, * parcerias com eventos no Brasil e exterior. Clique AQUI para saber mais.

quarta-feira, 3 de janeiro de 2018

Transporte tornou-se a principal causa de poluição nos EUA

Um futuro cheio de carros elétricos está se aproximando de se tornar realidade, mas seremos capazes de salvar o meio ambiente simplesmente eliminando o motor de combustão interna? Para reduzir as emissões dos transportes eletrificados, precisamos de uma rede elétrica de baixo carbono.

No ano passado, nos Estados Unidos da América, o transporte tornou-se a principal causa de poluição, encerrando o reinado de 40 anos de energia elétrica como o principal produtor de gases de efeito estufa (GEE).
De acordo com Costa Samaras, professora assistente de engenharia civil e ambiental na Universidade Carnegie Mellon, a intensidade de carbono da geração de energia caiu 24% desde 2005. No entanto, durante o mesmo período, as emissões de GEE do transporte permaneceram estáveis ​​(vide gráfico abaixo).
Se todos nos EUA mudarem para veículos elétricos (EVs), é claro que haverá benefícios ambientais. A US Energy Information Administration revelou que os veículos a combustão interna bombearam 1.5 bilhões de toneladas de CO2 em 2016. É importante lembrar que, nos EUA, em 2016, o carvão foi responsável por pouco menos de um terço da energia dos EUA e cerca de 68% (1,2 bilhões de toneladas) das emissões de CO2 do setor de energia. É com essa energia que será carregado os EVs.

As duas principais fontes de energia, além do carvão, são gás natural e nuclear, as quais são de baixas emissões de GEE. Ainda assim, não é bom para o planeta devido a fracking, mineração e resíduos radioativos. Enquanto isso, as formas de energia renováveis (eólica e solar), compõem 15% da produção de energia elétrica nos EUA. Isso significa que o carro elétrico ainda tem uma grande probabilidade de ser alimentado por combustíveis fósseis ou urânio no futuro próximo.

Vale lembrar que um estudo recente da Universidade VUB da Bélgica, concluiu que mesmo em um país altamente dependente do carvão - a Polônia, neste caso - mudar de carros diesel para eletricidade reduz as emissões em 25% ao longo da vida de um veículo. Isso inclui o processo de fabricação e a eletricidade para usá-los.

A Califórnia tem sido um líder em transporte em energia limpa e está buscando ativamente formas de ampliar a vantagem. O estado tem plano de ação ambicioso para veículos com zero emissões (ZEVs) que inclui até 5,000 dólares em descontos para comprar ou alugar um carro elétrico, acessar faixa seletiva de transporte e expandir a rede de carregadores para EV. A intenção é ter 1,5 milhões de ZEVs nas estradas da Califórnia, até 2025.

Com quatro milhões de clientes, o Departamento de Água e Energia de Los Angeles (LADWP) é o maior utilitário municipal dos EUA - e será responsável por alimentar muitos EVs da região. No entanto, ainda obtém 15,4% de sua energia do carvão.

VerdeSobreRodas, o ponto de encontro com a mobilidade sustentável

Postagem: Transporte tornou-se a principal causa de poluição nos EUA
Publicado no Verdesobrerodas

Por Motherboard conteúdo

Nenhum comentário:

Postar um comentário