Este espaço é reservado a quem acredita na mobilidade sustentável e queira se juntar aos números abaixo:

* mais de UM MILHÃO de acessos ; * lido por mais de DEZ países, * mais de DEZ MIL postagens, * postagens (blog e mídias sociais) durante os 365 dias do ano, * newsletters semanal, * parcerias com eventos no Brasil e exterior. Clique AQUI para saber mais.

quinta-feira, 11 de janeiro de 2018

Revelado na CES Genovation GXE com 2 motores elétricos

No CES houve espaço para tudo. Até para a revelação do Genovation GXE, um Chevrolet Corvette que prefere eletrões a hidrocarbonetos. 

O Chevrolet Corvette — o “Porsche 911” dos americanos — dispensa apresentações. Ainda recentemente dávamos-vos a conhecer o Corvette ZR1, o mais rápido e potente de sempre, graças aos 765 cv e 969 Nm.

Mas surge agora um novo candidato ao trono de Corvette mais rápido. Na feira de tecnologia CES, surgiu o Genovation GXE, com números de respeito — 811 cv, 949 Nm (a partir das zero rotações), menos de 3,0s até às 60 mph (96 km/h) e 354 km/h de velocidade máxima.

Não é um Corvette mexido por um preparador, mas podemos afirmar tratar-se de um Corvette re-inventado. De fora fica o tradicional V8, imagem de marca do Corvette, e no seu lugar, o Genovation GXE vem com dois motores elétricos, mantendo a tração traseira do modelo dador.

Curiosamente, os motores elétricos não se encontram junto ao eixo traseiro, mas sim, tomam o lugar do V8 na dianteira, com a transmissão às rodas traseiras a processar-se de forma idêntica ao do Corvette com motor térmico, isto é, através das duas transmissões disponíveis no modelo: caixa automática de oito velocidades ou, melhor, da caixa manual de sete velocidades.

Muito diferente dos outros elétricos que, no geral, não trazem caixa de velocidades. Ao invés, apresentam apenas uma relação, pois com a disponibilidade constante de binário permitida pelos motores elétricos, a caixa de velocidades torna-se desnecessária. Os responsáveis da Genovation, quando questionados pelas razões pela manutenção do mesmo sistema de transmissão do Corvette, responderam que a decisão prendeu-se em garantir ao máximo as características de condução do Corvette C7, que tanto são apreciadas pelos seus proprietários.

Se num carro motor de combustão, o valor mais significativo é cada vez mais relativo às suas emissões, num carro elétrico esse valor ainda é o da autonomia. Tratando-se de um desportivo de elevadas prestações, temos imensas dúvidas que os 281 km (175 milhas) anunciados sejam possíveis quando aproveitamos todo o potencial do GXE.

O Genovation GXE traz cinco conjuntos de baterias, com capacidade máxima de 61,6 kWh, distribuídos pelo carro de modo a otimizar o equilíbrio e distribuição de peso. … continua a ser um dos principais problemas a contornar nos carros elétricos. Apesar da Genovation garantir uma distribuição de peso próxima da ideal 50/50, o GXE, segundo dados da Autocar, atinge 1859 kg — em comparação, o Corvette ZR1 fica-se pelos 1614, 235 kg a menos. Apesar dos quilos ganhos não deverá ser impedimento para se tornar no carro de produção elétrico com a maior velocidade máxima — recorde que já pertencia à Genovation com um Corvette C6 elétrico, que atingiu os 336 km/h. 

O Corvette é conhecido por ser um dos desportivos mais acessíveis, com uma relação imbatível custo/prestações. Mesmo o todo-poderoso ZR1 custa, nos EUA, “apenas” 100 mil euros — uma “pechincha”, considerando as suas prestações, capazes de rivalizar com a exótica “aristocracia europeia” que custa duas, três vezes mais, senão ainda mais.

Relativamente ao Genovation GXE, dificilmente o podemos definir como “pechincha”. Será feito em apenas 75 unidades, cada uma por 750 mil dólares, o equivalente a 625 mil euros. Independentemente das razões válidas por detrás deste preço, é um valor exorbitante — é um ZR1 para mim, se faz favor…

VerdeSobreRodas, o ponto de encontro com a mobilidade sustentável

PostagemRevelado na CES Genovation GXE com 2 motores elétricos

Publicado no Verdesobrerodas



Por Razão Automóvel conteúdo

Nenhum comentário:

Postar um comentário