Este espaço é reservado a quem acredita na mobilidade sustentável e queira se juntar aos números abaixo:

* mais de UM MILHÃO de acessos ; * lido por mais de DEZ países, * mais de DEZ MIL postagens, * postagens (blog e mídias sociais) durante os 365 dias do ano, * newsletters semanal, * parcerias com eventos no Brasil e exterior. Clique AQUI para saber mais.

domingo, 17 de dezembro de 2017

Movimento cívico apoiando a mobilidade sustentável

Movimento Cívico pela Mobilidade Sustentável comprometeu-se esta sexta-feira a “alertar, sensibilizar, consciencializar e motivar os cidadãos para a mudança de comportamentos” que levem a uma redução das emissões poluentes. Com a assinatura de um manifesto, que decorreu esta tarde, no Porto, o CIRCULA assegurou “promover uma sinergia de esforços, articulando os contributos de diferentes entidades, no sentido da sensibilização para a necessária mudança de atitudes e comportamentos relativamente aos padrões de deslocação quotidianos”.
“Partilhar, difundir e produzir informação sobre as iniciativas internacionais, nacionais e regionais dedicadas à mobilidade sustentável”, tendo em vista a “disseminação junto da sociedade civil, enquanto forma de alertar, sensibilizar, consciencializar e motivar os cidadãos para a mudança de comportamentos, necessária à obtenção dos resultados pretendidos”, é um outro compromisso assumido no manifesto. O Movimento CIRCULA, anteriormente conhecido por Menos Um Carro, tem como objetivo “promover uma mobilidade mais sustentável e pretende informar, sensibilizar e motivar a mudança de comportamentos com vista a melhorar e conservar o ambiente e a qualidade de vida nas cidades”.
  
Compromete-se, “em suma, fazer a promoção da mobilidade urbana sustentável uma missão em prol das gerações atuais e futuras”. O documento foi assinado hoje pelos municípios do Porto, Matosinhos, Vila Real e Viseu, que se juntaram assim aos 34 parceiros já existentes, como a Associação de Cidadãos Automobilizados, a Associação Portuguesa de Veículo Elétrico, a Associação Portuguesa do Veículo a Gás Natural, a CP, o Instituto da Mobilidade e dos Transportes, RTP, a Uber Portugal, a Câmara de Lisboa, a Carris, a Metro de Lisboa, a Direção-Geral de Saúde, a APA, a PSP, a Quercus, a Siemens, a Câmara de Almada, a Fertagus, Transportes Sul do Tejo e a Zero — Associação Sistema Terrestre Sustentável, entre outros. Sendo a mobilidade sustentável uma prioridade global, o movimento considera que “a transição para uma mobilidade urbana com baixo nível de emissões poluentes, de elevada eficiência energética e de baixo carbono”, é uma “oportunidade para dinamizar a atividade económica, especialmente no domínio da economia ‘verde'”.

Para o movimento cívico, a utilização de transportes coletivos, preferencialmente movidos a eletricidade, e de modos de transporte suaves ou ativos, como a bicicleta, “não deve estar condicionada nem ser determinada unicamente por questões económicas e financeiras”. O CIRCULA, que funciona através das redes sociais e de um portal agregador de conteúdos, cujo objetivo é ajudar os cidadãos a repensar a forma como olham para o uso de transportes públicos, bicicletas e veículos privados, surgiu de um desafio lançado pelo Green Project Awards (GPA) e pelo Clube de Criativos de Portugal à comunidade criativa nacional para criar a nova identidade do Movimento Cívico pela Mobilidade Sustentável.

VerdeSobreRodas, o ponto de encontro com a mobilidade sustentável

Postagem: Movimento cívico apoiando a mobilidade sustentável
Publicado no Verdesobrerodas



Por Dinheirovivo conteúdo

Nenhum comentário:

Postar um comentário