Este espaço é reservado a quem acredita na mobilidade sustentável e queira se juntar aos números abaixo:

* mais de UM MILHÃO de acessos ; * lido por mais de DEZ países, * mais de DEZ MIL postagens, * postagens (blog e mídias sociais) durante os 365 dias do ano, * newsletters semanal, * parcerias com eventos no Brasil e exterior. Clique AQUI para saber mais.

domingo, 24 de dezembro de 2017

McLaren tem protótipo de testes 100% elétrico

No último mês de agosto comentamos algumas informações que indicavam que nos planos futuros da McLaren Automotive estava o desenvolvimento de um superesportivo totalmente elétrico. A marca britânica já mostrou em mais de uma ocasião sua intenção de adotar a mobilidade elétrica para adaptar-se aos tempos que se aproximam, no entanto, nunca antes haviam confirmado que já contavam com um protótipo de testes elétrico puro.

O Diretor de Projetos e Engenharia da McLaren, Dan Parry-Williams, confirmou que a McLaren já tem uma ‘mula’ de testes 100% elétrica. Uma base sobre rodas que a marca está utilizando para realizar diferentes testes para adquirir a experiência necessária para desenvolver um produto de acordo com seus valores e as necessidades dos clientes da marca.

No entanto, Parry-Williams assegurou que ainda resta um longo trecho a percorrer até chegarmos a ver um McLaren totalmente elétrico no mercado: “Temos uma mula de testes 100% elétrica. Parte do motivo de criar essa unidade de testes é poder questionar-nos o que podemos oferecer ao condutor em um mundo onde a mobilidade elétrica será a tônica habitual. Mas ainda há uma grande viagem até lá em termos de nossos produtos”.

Parry-Williams informa que o principal problema que estão enfrentando está relacionado com as baterias. Tanto por seu tamanho como pelo custo e autonomia que oferece a atual geração de baterias que estão no mercado. O britânico assinalou ainda que para oferecer um superesportivo elétrico que permita a seus clientes conduzi-lo em um circuito e posteriormente voltar para casa, deverá contar com uma autonomia mínima de 800 quilômetros.

No entanto, além da autonomia, existe o problema do espaço que ocupam os pacotes de baterias atuais e seu elevado custo, que acaba repercutindo de maneira direta no preço do veículo. Além disso, Parry-Williams destacou outro problema que terão pela frente. Trata-se do consumo energético que necessita um superesportivo totalmente elétrico para oferecer um desempenho similar ao de um modelo com motor a combustão.

De qualquer forma, o McLaren elétrico puro ainda está muito longe. O próximo passo do fabricante britânico é a ‘eletrificação’. Para o ano de 2022 está previsto que a metade de seus veículos comercializados estará equipada com um sistema de propulsão híbrido.

VerdeSobreRodas, o ponto de encontro com a mobilidade sustentável

PostagemMcLaren tem protótipo de testes 100% elétrico

Publicado no Verdesobrerodas



Por PlanetCarsz conteúdo

Nenhum comentário:

Postar um comentário