Este espaço é reservado a quem acredita na mobilidade sustentável e queira se juntar aos números abaixo:

* mais de UM MILHÃO de acessos ; * lido por mais de DEZ países, * mais de DEZ MIL postagens, * postagens (blog e mídias sociais) durante os 365 dias do ano, * newsletters semanal, * parcerias com eventos no Brasil e exterior. Clique AQUI para saber mais.

sexta-feira, 1 de dezembro de 2017

BMW i8 Roadster tem velocidade máxima limitada à 250 km/h

O BMW i8 Roadster marca também uma série de revisões ao i8 Coupe, destacando-se o reforço dos argumentos elétricos do "desportivo do futuro".

O Salão de Los Angeles foi o palco escolhido pela BMW para revelar um i8 revisto. Mas não se ficou por aí, já que o desportivo do futuro — nas palavras da marca alemã —, ganha, finalmente, variante aberta, o i8 Roadster só demorou três anos.

O BMW i8 Roadster destaca-se, naturalmente, pela ausência de um teto rígido, substituído por uma capota de lona. Esta pode ser aberta, automaticamente, em apenas 15 segundos até velocidades de 50 km/h. Também prescinde dos ridículos lugares traseiros do Coupe, com o espaço liberto a servir agora para arrumar a capota como também permitiu ganhar quase 100 litros para arrumos.

Diferencia-se também por apresentar portas sem molduras — que continuam a abrir da mesma forma que no Coupe —, e adiciona material de isolamento acústico para maior conforto quando se conduz de cabelos ao vento. Traz igualmente um conjunto de jantes de 20″ exclusivo (as mais leves da gama), e para não nos esquecermos de que se trata da versão aberta, a nomenclatura Roadster surge em vários pontos do exterior e interior.

A perca do teto rígido significou um aumento de 60 kg relativamente ao Coupé, o que não é significativo. Tal só é possível graças à elevada rigidez da célula central em fibra de carbono.
A chegada do BMW i8 Roadster é brindada com uma atualização do grupo motriz, que também se estende ao i8 Coupe. Os três cilindros em linha a gasolina de 1.5 litros turbo, mantém os valores de potência e binário — cerca de 231 cv e 320 Nm —, mas ganha um filtro de partículas, com o aumento de potência a vir exclusivamente da componente elétrica.

O motor elétrico vê a sua potência subir dos 131 para os 143 cv e adiciona 250 Nm. Quando combinados, motor térmico e elétrico são capazes de oferecer cerca de 374 cv — mais 12 cv que o anterior. Para chegar aos 100 km/h o Roadster necessita de 4,6 segundos. O Coupe é mais rápido, conseguindo a mesma medição em apenas 4,4 segundos. Em ambos, a velocidade máxima está eletronicamente limitada a 250 km/h.

Além do motor elétrico mais potente, também as baterias têm mais capacidade: a tensão subiu de 20 para 34 Ah, e a capacidade de energia de 7,1 kWh para 11,6 kWh. A mobilidade elétrica sai reforçada, permitindo atingir 105 km/h (antes 70 km/h). Mas se acionarmos o modo eDrive, a velocidade máxima em modo elétrico sobe até aos 120.

Também a autonomia sobe de 37 km para os 53 e 55 km (Roadster e Coupe, respetivamente) — valores conseguidos sob o permissivo ciclo NEDC. E-Copper (cobre) e Donington Grey (cinzento) são os nomes das duas novas cores disponíveis, e também o interior recebe novas combinações cromáticas, como por exemplo Ivory White/Black em exclusivo para o i8 Roadster.Entre os equipamentos disponíveis temos a BMW Display Key, o sistema de navegação Professional e os serviços Connected Drive. Entre os opcionais é possível ter um Head-up display ou óticas dianteiras laser.

Os novos BMW i8 Coupe e i8 Roadster têm estreia marcada em território português apenas para o ano, no mês de maio.

VerdeSobreRodas, o ponto de encontro com a mobilidade sustentável

PostagemBMW i8 Roadster tem velocidade máxima limitada à 250 km/h

Publicado no Verdesobrerodas



Por Razão Automóvel conteúdo

Nenhum comentário:

Postar um comentário