Este espaço é reservado a quem acredita na mobilidade sustentável e queira se juntar aos números abaixo:

* mais de UM MILHÃO de acessos ; * lido por mais de DEZ países, * mais de DEZ MIL postagens, * postagens (blog e mídias sociais) durante os 365 dias do ano, * newsletters semanal, * parcerias com eventos no Brasil e exterior. Clique AQUI para saber mais.

quinta-feira, 7 de dezembro de 2017

‘Black cabs’ elétricos começaram a circular em Londres

Os primeiros modelos elétricos dos emblemáticos táxis londrinos, mais conhecidos como ‘black cabs’, começaram a circular nesta terça-feira (5) na capital britânica, uma mudança que busca contribuir na redução da poluição da cidade. 

Os novos táxis estão de acordo com as estritas regulamentações de emissões atribuída a todos os novos táxis de Londres a partir de 2018. 

Os ‘black cabs’ começaram a substituir os velhos táxis a diesel. Em 2021, espera-se que a capital britânica possua cerca de 9.000 táxis elétricos, aproximadamente a metade da frota atual, em operação na cidade. “O veículo é totalmente novo e se trata de uma experiência muito melhor, tanto para os taxistas como para os passageiros”, disse à AFP Chris Gubbey, diretor-executivo da empresa London Electric Vehicle. “A interação (com o veículo) é melhor e muito mais silenciosa”, ressaltou. 

A renomada London Taxy Company é responsável por fabricar os ‘black cabs’ londrinos por quase 70 anos. Os novos táxis mantêm muito do seu formato característico, mas são bem maiores, possibilitando que um sexto passageiro possa usar o mesmo carro com quem mais estiver acompanhado. 

Esses modelos elétricos possuem Wi-fi, carregadores USB, tomada e um leitor de código de barras. Além disso, o novo teto transparente permite aos passageiros contemplar a paisagem urbana. “A qualidade é incrível. Os clientes ficarão encantados. É tão suave e silencioso”, declarou Peter Powell, de 61 anos, taxista londrino há quase 22 anos, que testou os novos ‘black cabs’ nos últimos dois meses.

O novo táxi TX eCity custa 55 mil libras, cerca de 256 mil reais, um pouco mais caro que os modelos a diesel, e os fabricantes estimam que os taxistas vão economizar 100 libras com gasolina por semana. O novo modelo produz apenas cerca de 10% do dióxido de carbono emitido pelos anteriores, além de reduzir as emissões de óxido nitroso para quase zero.
Esses carros, também, podem ser recarregados por 35 minutos, nas estações de recarga rápida.

VerdeSobreRodas, o ponto de encontro com a mobilidade sustentável

Postagem‘Black cabs’ elétricos começaram a circular em Londres

Publicado no Verdesobrerodas



Por Istoe conteúdo

Nenhum comentário:

Postar um comentário