Este espaço é reservado a quem acredita na mobilidade sustentável e queira se juntar aos números abaixo:

* mais de UM MILHÃO de acessos ; * lido por mais de DEZ países, * mais de DEZ MIL postagens, * postagens (blog e mídias sociais) durante os 365 dias do ano, * newsletters semanal, * parcerias com eventos no Brasil e exterior. Clique AQUI para saber mais.

sábado, 11 de novembro de 2017

VW tem planos para um sucessor elétrico do Beetle

Discute-se uma nova geração para o Volkswagen Beetle, o eterno "Carocha", juntando-se ao elétrico I.D. Buzz, a "Pão de Forma" para o séc XXI.

A Volkswagen ressuscitou o “Carocha” em 1997, após as muito positivas reações ao Concept One de 1994. Foi um dos primeiros impulsionadores da vaga “retro” que nos deu carros como o Mini (da BMW) ou o Fiat 500.
Apesar do sucesso inicial, sobretudo nos EUA, o Volkswagen Beetle nunca conseguiu efetivamente alcançar a performance comercial das propostas da Mini ou da Fiat. Não foi impedimento para uma segunda geração, lançada em 2011, e que se encontra atualmente à venda. Discute-se agora na VW a possibilidade de um sucessor para o icônico modelo — um sucessor com uma pequena reviravolta.

Herbert Diess, o diretor executivo da marca Volkswagen, confirmou que existem planos para um sucessor do Beetle — mas ainda não recebeu luz verde para avançar. Tal decisão poderá estar para breve, já que o sucessor do Beetle é um dos modelos que vai a votos pela administração do grupo para a constituição inicial da gama de automóveis elétricos do construtor alemão — leram bem, elétricos.

Sim, a acontecer um novo Volkswagen Beetle, este será definitivamente elétrico. Segundo Diess, “A próxima decisão sobre carros elétricos será sobre que tipo de conceitos emocionais precisamos”. Uma nova geração do seu maior ícone teria de estar, previsivelmente, sobre a mesa. O novo Beetle juntar-se-ia assim ao já confirmado I.D. Buzz que recupera o outro grande ícone da marca alemã, a “Pão de Forma”.

Tal como a I.D. Buzz, o novo “Carocha”, a acontecer, fará uso da MEB, a plataforma exclusiva para veículos 100% elétricos do grupo Volkswagen. A sua maior vantagem é a sua extrema flexibilidade. Os motores elétricos, compactos por natureza, podem ser colocados diretamente sobre qualquer um dos eixos. Ou seja, os modelos derivados desta base tanto podem ser de tração dianteira, traseira ou integral — como o I.D. Buzz —, colocando um motor elétrico por eixo.
O primeiro protótipo a recorrer à MEB, o I.D. apresentado em 2016, antecipa uma berlina de dois volumes semelhante ao Golf. O único motor elétrico de 170 cv com que está equipado encontra-se colocado sobre o eixo traseiro. Mantendo uma disposição idêntica no novo Volkswagen Beetle, significaria um regresso às origens. O Type 1, o nome oficial do “Carocha”, era um “tudo atrás”: o motor de quatro cilindros opostos refrigerado a ar estava colocado atrás do eixo traseiro motriz.

As possibilidades permitidas pela MEB permitiriam assim, criar um “Carocha” mais compacto que o atual, mas não com menos espaço, e com caraterísticas que o aproximariam muito mais do modelo original do que os seus sucessores baseados no “tudo à frente” Golf. Resta agora esperar por uma decisão. Herbert Diess confirmou, em declarações à Autocar, que 15 novos veículos 100% elétricos já receberam luz verde para avançar, dos quais cinco pertencem à marca Volkswagen.

VerdeSobreRodas, o ponto de encontro com a mobilidade sustentável

PostagemVW tem planos para um sucessor elétrico do Beetle

Publicado no Verdesobrerodas



Por Razão Automóvel conteúdo

Nenhum comentário:

Postar um comentário