Este espaço é reservado a quem acredita na mobilidade sustentável e queira se juntar aos números abaixo:

* mais de UM MILHÃO de acessos ; * lido por mais de DEZ países, * mais de DEZ MIL postagens, * postagens (blog e mídias sociais) durante os 365 dias do ano, * newsletters semanal, * parcerias com eventos no Brasil e exterior. Clique AQUI para saber mais.

quinta-feira, 30 de novembro de 2017

Renault Kwid poderá ter versão elétrica

Renault Kwid foi um modelo especialmente desenvolvido pela marca francesa para mercados emergentes como a Índia e o Brasil. 

Foi desenvolvido sobre a plataforma CMF-A compartilhada com os novos modelos da japonesa Datsun, mais especificamente com o Datsun Go.

Suas especificações técnicas variam conforme o mercado onde é comercializado, mas para destacar algumas de suas qualidades, é um modelo que aqui no Brasil, por exemplo, se comercializa com um motor de três cilindros e 1.0 litro Sce com uma potência máxima de 66 e 70 cv, se funcionar com gasolina ou com etanol, e tem um preço muito acessível.

A Renault tem a intenção de equipar com uma versão elétrica todos os modelos da Aliança, e um deles é o Kwid, que deverá ser vendido em 2020 mantendo sua plataforma modular CMF-A que está preparada para isso sem aumentar os custos mais que o necessário.

Não será utilizada a plataforma elétrica que estreou com o novo Nissan LEAF simplesmente por uma questão de custos. A estrutura do novo elétrico da Nissan dispõe de um piso completamente plano para acomodar baterias de grande autonomia e seu custo é muito elevado para um modelo que tem um preço muito barato, e que não será incrementado muito mais, apesar de estar equipado com essa tecnologia. Seu destino comercial será a China - em primeiro lugar - e posteriormente Índia, Brasil e Oriente Médio. Além disso, essa adaptação da plataforma CMF-A servirá também para outros modelos elétricos que chegarão à linha da Dacia, por exemplo.

Embora algumas fontes indiquem que a nova versão elétrica do Kwid fará parte da estratégia Z.E., outras indicam que em princípio não está previsto que seja assim, mas que terá um nome próprio. Além disso, comenta-se também que não será uma versão a mais do Kwid, mas que terá um design próprio, porém facilmente reconhecido por um estilo muito próximo ao desse modelo.

Em relação ao motor, espera-se que utilize um motor elétrico com uma potência máxima por volta de 60 kW - equivalentes a 80 cv de um motor a combustão - e uma bateria de lítio que lhe permitirá oferecer uma autonomia máxima de 140 quilômetros com uma só carga.

VerdeSobreRodas, o ponto de encontro com a mobilidade sustentável

PostagemRenault Kwid poderá ter versão elétrica

Publicado no Verdesobrerodas



Por PlanetCarsz conteúdo

Nenhum comentário:

Postar um comentário