Este espaço é reservado a quem acredita na mobilidade sustentável e queira se juntar aos números abaixo:

* mais de UM MILHÃO de acessos ; * lido por mais de DEZ países, * mais de DEZ MIL postagens, * postagens (blog e mídias sociais) durante os 365 dias do ano, * newsletters semanal, * parcerias com eventos no Brasil e exterior. Clique AQUI para saber mais.

quinta-feira, 2 de novembro de 2017

Lamborghini mira versão híbrida

O futuro da Lamborghini será, mais tarde ou mais cedo, híbrido. Quem o garante é o CEO da Lamborghini, Stefano Domenicalli, numa tomada de posição reafirmada agora pela marca de Sant’Agata Bolognese, com um novo anúncio: a próxima geração do Lamborghini Huracán, que deverá chegar ao mercado em 2022, será o primeiro superdesportivo do fabricante italiano a contar com uma motorização híbrida plug-in. 

A qual terá por base baterias de “nova geração”, de menor peso e capazes de garantir uma utilização em modo exclusivamente elétrico.

Depois do anúncio oficial de uma versão híbrida naquele que será também o primeiro SUV da história da marca de Sant’Agata Bolognese, o Urus, a Lamborghini promete assim estender este tipo de propulsão também aos superdesportivos. Para já apenas o Aventador parece afastar-se desta possibilidade, cuja chegada da nova geração ao mercado deverá acontecer ainda antes do lançamento do Huracán, fiel ao V12 naturalmente aspirado.

“O próximo Huracán; esse, sim, será o primeiro modelo [da Lamborghini] a utilizar um sistema híbrido. A hibridização é a resposta, não a propulsão 100% elétrica”, afirmou, em declarações à Autocar, Domenicalli. Não deixando, contudo, de salientar que “existe ainda um enorme potencial no V12, pelo que a abordagem correta, para nós, é manter os motores V10 e V12, para satisfação dos nossos clientes, ao mesmo tempo que nos preparamos para, no momento certo, fazer a mudança”.

De resto e segundo revelou, também à Autocar, o diretor comercial da Lamborghini, a hibridização é algo que ainda tem pouca receptividade, junto dos clientes da marca italiana.
Frisando que, “quando se dirigem a nós, os clientes querem, basicamente, a potência e performance dos nossos motores naturalmente aspirados. Essa é a razão porque já decidimos manter a próxima geração V12 naturalmente aspirada, sendo também esse o motivo pelo qual o Aventador mantém-se uma proposta única”.

No entanto e apesar das decisões já tomadas para os tempos mais próximos relativamente ao Aventador, a Lamborghini não descura o futuro e continua a investir nas motorizações híbridas. Nomeadamente, através da aposta na investigação e desenvolvimento daquela que será, muito possivelmente, a tecnologia dos propulsores do futuro. Não apenas para 2022, como para os anos seguintes.


VerdeSobreRodas, o ponto de encontro com a mobilidade sustentável

PostagemLamborghini mira versão híbrida

Publicado no Verdesobrerodas



Por Razão Automóvel conteúdo

Nenhum comentário:

Postar um comentário