Este espaço é reservado a quem acredita na mobilidade sustentável e queira se juntar aos números abaixo:

* mais de UM MILHÃO de acessos ; * lido por mais de DEZ países, * mais de DEZ MIL postagens, * postagens (blog e mídias sociais) durante os 365 dias do ano, * newsletters semanal, * parcerias com eventos no Brasil e exterior. Clique AQUI para saber mais.

quarta-feira, 13 de setembro de 2017

Tesla quer expandir rede de supercarregadores nas cidades

A Tesla está tentando facilitar a vida das pessoas que moram em centros urbanos e que não têm tomadas em casa ou no trabalho para recarregar seus carros elétricos. A empresa pretende expandir sua rede de supercarregadores nas regiões centrais das cidades.

As primeiras novas estações urbanas de recarga da Tesla estão sendo inauguradas nesta segunda-feira com 10 carregadores em Chicago e oito em Boston, segundo postagem de blog da empresa.
Esses carregadores fornecerão menos energia do que os localizados à margem de rodovias ou em destinos que exigem distâncias maiores, como hotéis e resorts, o que significa que os motoristas esperarão 45 a 50 minutos para recarregarem suas baterias.

Ao expandir sua rede de supercarregadores, a Tesla abre caminho para a chegada do Model 3, o carro mais barato já lançado pela empresa. Os titulares de reservas do sedã, vendido a partir de US$ 35.000, são mais jovens e urbanos, disse o diretor global de vendas, Jon McNeill, no ano passado.

O CEO Elon Musk conta com uma demanda maior do mercado popular para respaldar seus ambiciosos planos de crescimento das vendas com o objetivo de produzir meio milhão de veículos em 2018 contra quase 84.000 no ano passado. “As estações de supercarregadores em áreas urbanas serão instaladas em locais convenientes, incluindo supermercados, centros comerciais e distritos centrais, por isso será fácil para os clientes recarregarem seus carros durante o tempo necessário para fazer compras ou realizar tarefas cotidianas”, informou a Tesla na postagem de blog. “Além disso, elas têm os mesmos preços dos nossos supercarregadores atuais, que são muito menores do que o preço da gasolina.”

Depois de inicialmente oferecer acesso a supercarregadores como uma regalia gratuita, a Tesla, que tem sede em Palo Alto, Califórnia, começou a cobrar uma tarifa de todos os clientes que compraram carros depois de 15 de janeiro e que excedem um limite anual de 400 quilowatts-hora, ou cerca de 1.600 quilômetros. O preço varia de estado para estado; uma viagem pelos EUA, de Los Angeles a Nova York, custaria cerca de US$ 120.

Os supercarregadores atuais da Tesla podem fornecer cerca de 270 quilômetros de autonomia em 30 minutos. Os supercarregadores urbanos serão desenvolvidos para ocupar menos espaço do que os localizados perto de rodovias e de outras rotas rodoviárias movimentadas.

No fim de junho, a Tesla mantinha 884 postos com supercarregadores em todo o mundo avaliados em US$ 236,3 milhões, segundo balanço de resultados do segundo trimestre. A empresa afirmou que planeja continuar investindo em sua rede global “em um futuro próximo” e que isso “representará uma fatia mínima do investimento de capital total”. A Tesla projetou cerca de US$ 2 bilhões em despesas de capital no segundo semestre deste ano depois de investir US$ 1,5 bilhão no primeiro semestre.

VerdeSobreRodas, o ponto de encontro com a mobilidade sustentável

PostagemTesla quer expandir rede de supercarregadores nas cidades

Publicado no Verdesobrerodas



Por EXAME.com conteúdo

Nenhum comentário:

Postar um comentário