Este espaço é reservado a quem acredita na mobilidade sustentável e queira se juntar aos números abaixo:

* mais de UM MILHÃO de acessos ; * lido por mais de DEZ países, * mais de DEZ MIL postagens, * postagens (blog e mídias sociais) durante os 365 dias do ano, * newsletters semanal, * parcerias com eventos no Brasil e exterior. Clique AQUI para saber mais.

sábado, 16 de setembro de 2017

Segmento de VE é o de maior crescimento na Europa

O plano estratégico para os próximos cinco anos Alliance 2022 prevê o lançamento de 12 novos modelos elétricos, em resposta às restrições crescentes dos governos aos veículos com motores de combustão, explicou Ghosn. 

Entre os países que vão condicionar a venda de veículos com motores poluentes está a China, o maior mercado automóvel do mundo.

Os veículos elétricos são o segmento do mercado automóvel de maior crescimento na Europa e as vendas deverão crescer a um ritmo anual de 50% em alguns países, disse o CEO da parceria que agrega as marcas Renault, Dacia, Autovaz, Nissan e Mitsubishi.

Ghosn anunciou também que a Aliança vai produzir robô-táxis, veículos para transporte público sem condutor e modelos autônomos de automóveis para clientes particulares e empresas, inicialmente com monitorização humana parcial e, já mais próximo de 2022, com capacidade de autonomia total em autoestradas e outras vias preparadas para o efeito. Até aquele ano, a Aliança prevê colocar no mercado 40 modelos com capacidades de condução autônoma de nível 3 ou superior.

O foco do novo plano estratégico assenta assim na oferta de soluções elétricas, de condução autônoma a preços acessíveis e de mobilidade partilhada. Neste campo, a aliança pretende dser um player importante nos serviços de ride-hailing e nos transportes públicos e car-sharing, sempre com tecnologia de condução autônoma.

Em termos financeiros, o objetivo é atingir um volume de negócios global de 240 mil milhões de dólares, face aos 210 mil milhões do ano passado e as 14 milhões de unidades vendidas/ano, face aos 10 milhões de 2016.

O plano prevê também um corte de 10 mil milhões de euros de custos, até 2022, que resultarão de sinergias nas compras a fornecedores e de engenharia e de uma redução do número de trabalhadores.

VerdeSobreRodas, o ponto de encontro com a mobilidade sustentável
                                                          
PostagemSegmento de VE é o de maior crescimento na Europa

Publicado no Verdesobrerodas



Por automonitor conteúdo

Nenhum comentário:

Postar um comentário