Este espaço é reservado a quem acredita na mobilidade sustentável e queira se juntar aos números abaixo:

* mais de UM MILHÃO de acessos ; * lido por mais de DEZ países, * mais de DEZ MIL postagens, * postagens (blog e mídias sociais) durante os 365 dias do ano, * newsletters semanal, * parcerias com eventos no Brasil e exterior. Clique AQUI para saber mais.

quinta-feira, 7 de setembro de 2017

Governo poderá reduzir IPI para veículos elétricos

O governo federal estuda a redução do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) que incide sobre os veículos elétricos dos atuais 25% para 7,5%, a mesma alíquota dos veículos flex, conforme declarações aos jornais do Ministro Fernando Coelho Filho das Minas e Energia. 

A notícia é muito boa porque nunca ocorreu qualquer iniciativa governamental significativa para incrementar os veículos elétricos, ou melhor, veículos cuja emissão de poluentes é zero.
A poluição do ar nas cidades brasileiras de hoje é resultante, principalmente, da queima de combustíveis fósseis, sendo mais de 80 % das emissões produzidas pelo sistema de transporte.

O incentivo fiscal é importante, mas não basta. Muitas outras ações são necessárias para impulsionar o uso de veículos elétricos. Uma medida complementar seria o governo fomentar a produção de baterias mais baratas e que garantam maior autonomia aos veículos elétricos, assim como estimular a criação de pontos de recarga ao longo das cidades e até em estradas.

A redução de imposto, complementada pelos avanços tecnológicos, no abastecimento do veículo elétrico, são importantes para crescimento da frota de veículos elétricos, mas não são suficientes para a melhoria da qualidade do ar das cidades. Precisamos de ações mais amplas sobre toda a frota a combustão que opera tanto no sistema de transporte quanto no âmbito da gestão das cidades, tais como: programas de substituição das frotas de ônibus e de táxis por veículos elétricos, ou ainda, englobar as frotas de prestadores de serviços públicos que circulam pelas ruas. Na cidade de São Paulo, poderiam ser utilizados veículos zero emissão por entidades prestadores de serviços.  
O número de veículos elétricos aumenta a cada ano no mundo devido às contínuas inovações dos modelos e ao empenho dos fabricantes no desenvolvimento das infraestruturas de recarga. Além dos usuários estarem satisfeitos, os incentivos governamentais são fatores que motivam o crescimento da produção mundial. 

Faltam incentivos no Brasil, enquanto o uso desse tipo de sistema vem crescendo no mundo inteiro – França, EUA, Japão e China, especialmente. Nesse contexto, a iniciativa inovadora do Ministro de Minas e Energia, que até se propõe a utilizar um veículo elétrico (Renault – preto) como carro oficial e instalou um eletroposto para recarregá-lo em frente ao prédio do ministério, merece apoio e precisa ter continuidade. Está mais do que na hora do governo brasileiro adotar políticas que enxerguem os benefícios para a população com a redução da poluição do ar em nossas cidades.

VerdeSobreRodas, o ponto de encontro com a mobilidade sustentável

PostagemGoverno poderá reduzir IPI para veículos elétricos

Publicado no Verdesobrerodas



Por Adamo Bazani conteúdo

Nenhum comentário:

Postar um comentário