Este espaço é reservado a quem acredita na mobilidade sustentável e queira se juntar aos números abaixo:

* mais de UM MILHÃO de acessos ; * lido por mais de DEZ países, * mais de DEZ MIL postagens, * postagens (blog e mídias sociais) durante os 365 dias do ano, * newsletters semanal, * parcerias com eventos no Brasil e exterior. Clique AQUI para saber mais.

quinta-feira, 31 de agosto de 2017

Cummins revela protótipo de caminhão elétrico pesado

Diante da revolução disruptiva que deve virar de ponta-cabeça o mundo da mobilidade e a indústria automotiva, como um quase centenário e tradicional fabricante de motores diesel pode se reinventar para sobreviver? “Abraçando as mudanças e aproveitando suas oportunidades”, responde Rich Freeland, presidente e executivo-chefe de operações (COO) da Cummins

Para mostrar que sabe mudar rápido, a empresa desenvolveu e apresentou na terça-feira, 29, em seu centro de tecnologia em Columbus, Estados Unidos, um inédito protótipo de caminhão elétrico pesado. 
O Aeos, é um cavalo mecânico 4x2 rodoviário Classe 7 com peso bruto total (PBT) de 33,7 toneladas e capacidade para tracionar quase 20 toneladas de carga, mas apenas 160 km de autonomia antes de precisar recarregar o pacote de baterias, o que atualmente demora uma hora, tempo que a Cummins promete baixar para 20 minutos até 2020, quando espera que os primeiros caminhões equipados com seu trem-de-força elétrico comecem a ser vendido por alguns de seus clientes norte-americanos.

“Definitivamente não queremos ser fabricantes de caminhões, esses são os nossos clientes. Queremos ser um fornecedor de powertrain como já fazemos hoje, mas com diversidade de opções, inclusive a totalmente elétrica”, esclarece Jennifer Rumsey, executiva-chefe de tecnologia (CTO) da Cummins, afastando possíveis especulações geradas com a apresentação do futurista protótipo elétrico Aeos que leva sua marca – a carroceria foi desenhada pela própria Cummins e feita sob encomenda pela também americana Roush Industries. 

Sobre a autonomia do caminhão, Jennifer admite que é curta para tornar a solução comercialmente viável, mas afirma que “pode ser usado por transportadores que operam entre cidades próximas e passam por zonas com restrições de emissões e ruídos”.  Ela destaca que é possível aumentar o alcance do Aeos para cerca de 480 km com um pacote extra de baterias, mas com consequente redução da capacidade de carga.

Com potência do motor elétrico de 476 cavalos (350 kW) e torque máximo de 3.400, frenagem regenerativa para recarregar as baterias e painéis no teto para captar energia solar, segundo a Cummins o Aeos é de 25% a 35% mais rápido do que um caminhão similar equipado com motor diesel de 11 a 12 litros, com consumo equivalente de diesel de 12,75 km/l. Contudo, todo esse aparato é bem mais uma abstração tecnológica, para mostrar capacidade de fazer, do que um veículo comercial viável.

VerdeSobreRodas, o ponto de encontro com a mobilidade sustentável


PostagemCummins revela protótipo de caminhão elétrico pesado

Publicado no Verdesobrerodas



Por Automotive Business conteúdo 
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário