Este espaço é reservado a quem acredita na mobilidade sustentável e queira se juntar aos números abaixo:

* mais de UM MILHÃO de acessos ; * lido por mais de DEZ países, * mais de DEZ MIL postagens, * postagens (blog e mídias sociais) durante os 365 dias do ano, * newsletters semanal, * parcerias com eventos no Brasil e exterior. Clique AQUI para saber mais.

segunda-feira, 3 de julho de 2017

Smart “eletrificou” todos os seus modelos

A Smart “eletrificou” todos os seus modelos, incluindo um inédito Forfour Electric Drive.  Apostando na fórmula de sempre, ainda sem rival na Europa, esta variante mais “familiar” tem tudo para conquistar novos adeptos.

Os quatro lugares do Forfour Electric Drive (ED) permitem abrir o leque de opções face ao Fortwo.
Se é verdade que não tem a mesma maneabilidade da versão “para dois”, este modelo de quatro lugares tem argumentos convincentes. É verdade que a direção obriga a um esforço adicional, mas isso não foi impedimento para que o pequeno carro serpenteasse sem problemas pelas ruas estreitas do centro de Toulouse – a primeira cidade de acessibilidade inteligente da Europa -, local da apresentação internacional. 

O motor é sempre o mesmo para todos os ED, com 81 cv (mais 6 cv que na geração anterior) e a capacidade de resposta do acelerador incita à diversão. O complemento ideal é o chassis da nova geração Smart, que permite um comportamento mais suave e estável, sobretudo acima dos 110 km/h - com o vento ciclônico que se fazia sentir na cidade francesa o Forfour não “abanou”. 

Quem já experimentou um carro elétrico aprecia sobretudo a despreocupação que representa a utilização da caixa de relação única e a disponibilidade total dos 160 Nm binário (mais 30 Nm) no arranque. 
Nos percursos realizados, que não chegaram aos 50 km de cada vez, o consumo rondou os 20 kWh em média, pois incluiu autoestrada e vias rápidas, onde o elétrico gasta mais. Se for poupar, existe um modo Eco (que funciona muito bem) para potenciar ao máximo a regeneração de energia, limitando a aceleração e velocidade máxima. O efeito travão-motor não é muito vincado, mas ainda assim requer alguma habituação. 

A autonomia anunciada é de 155 km (NEDC), mas é de esperar que as baterias sirvam para pouco mais de 100 km em condições reais. Ainda este ano, estará disponível uma tomada rápida de 22 kW (875 euros), que permitirá carregar 80% das baterias em 45 minutos. Numa Wallbox de 7,2 kW, opcional, carrega 80% em 2h30. Numa tomada convencional, o Forfour carrega em 6 h (100% em 8h).

VerdeSobreRodas, o ponto de encontro com a mobilidade sustentável

PostagemSmart “eletrificou” todos os seus modelos

Publicado no Verdesobrerodas



Por Autohoje conteúdo

Nenhum comentário:

Postar um comentário