Este espaço é reservado a quem acredita na mobilidade sustentável e queira se juntar aos números abaixo:

* mais de UM MILHÃO de acessos ; * lido por mais de DEZ países, * mais de DEZ MIL postagens, * postagens (blog e mídias sociais) durante os 365 dias do ano, * newsletters semanal, * parcerias com eventos no Brasil e exterior. Clique AQUI para saber mais.

sexta-feira, 21 de julho de 2017

Carros elétrico e autônomos vão virar tudo de cabeça para baixo

A chegada dos carros elétricos vai causar um impacto na indústria automotiva. A chegada dos autônomos, por sua vez, vai virar tudo de cabeça para baixo – e ninguém melhor que Elon Musk, que está por dentro das duas realidades, para comentar o que possivelmente nos espera pelos próximos anos.

O executivo, durante uma conversa com o governador do estado de Nevada, Brian Sandoval, disse que a produção dos veículos elétricos e autônomos vai crescer de forma exponencial.
Isso significa que, segundo Musk, é provável que mais de metade dos carros produzidos nos Estados Unidos seja elétrico daqui 10 anos – e é possível que esses veículos sejam autônomos também.

Em uma das afirmações mais taxativas (e um pouco polêmicas), Musk diz que, em 20 anos, os carros não terão mais volantes e que ter um carro com o componente será como ter um cavalo.

O CEO da Tesla, no entanto, deixou claro que está se referindo à produção e não necessariamente às vendas. “Uma coisa que devemos ter em mente é que a produção de veículos novos representa somente 5% do tamanho da frota de veículos”, explicou Musk. Portanto, segundo ele, levará pelo menos 25 anos para que a maioria dos veículos nas ruas e estradas será elétrica ou autônoma.

A estimativa de Musk está bem mais otimista que a de outros especialistas, que apontaram que a revolução autônoma pode levar pelo menos quatro décadas.

VerdeSobreRodas, o ponto de encontro com a mobilidade sustentável

PostagemCarros elétrico e autônomos vão virar tudo de cabeça para baixo

Publicado no Verdesobrerodas



Por Tecmundo conteúdo

Nenhum comentário:

Postar um comentário