Este espaço é reservado a quem acredita na mobilidade sustentável e queira se juntar aos números abaixo:

* mais de UM MILHÃO de acessos ; * lido por mais de DEZ países, * mais de DEZ MIL postagens, * postagens (blog e mídias sociais) durante os 365 dias do ano, * newsletters semanal, * parcerias com eventos no Brasil e exterior. Clique AQUI para saber mais.

quarta-feira, 28 de junho de 2017

Primeiro Aston Martin 100% elétrico tem data para entrar em produção

A notícia já tinha sido avançada pelo próprio Andy Palmer, CEO da Aston Martin, mas agora é oficial: o primeiro desportivo 100% elétrico da Aston Martin – o RapidE – vai chegar às linhas de produção em 2019.

O desportivo faz parte do plano de zero emissões da marca e, para o seu desenvolvimento final, a Aston Martin vai novamente contar com o apoio da Williams Advanced Engineering. Em 2015, as duas marcas juntaram-se para criar o protótipo RapidE Concept (em cima).

A entrada da Williams Advanced Engineering deve-se à saída da chinesa LeEco do projecto, devido a dificuldades financeiras que envolvem também a Faraday Future. Como resultado, a Aston Martin teve de recuar nas suas estimativas de produção iniciais para o RapidE, limitando a produção a 155 unidades, sensivelmente 1/3 do originalmente previsto.

Baseado no Rapide AMR Concept, de acordo com a marca britânica, o RapidE será semelhante em design e aerodinâmica ao Rapide S, mas com uma grande diferença: no lugar do bloco 6.0 V12 vai estar uma unidade 100% elétrica. A Aston Martin garante que a seu tempo revelará mais pormenores acerca do RapidE, mas deixa uma promessa: o novo modelo vai oferecer uma experiência de condução “nunca antes sentida num Aston Martin“. Isto promete…

Embora a tendência da eletrificação tenha vindo a assumir um destaque cada vez maior na indústria automóvel, e em particular na estratégia da Aston Martin, Andy Palmer assegura que os motores de combustão não serão relegados para segundo plano: O motor de combustão interna tem sido o núcleo duro da Aston Martin ao longo de mais de um século, e vai continuar a sê-lo nos próximos anos. O RapidE vai mostrar a nossa visão e capacidade para abraçar uma mudança radical no futuro, desenvolvendo uma nova geração de carros fiéis ao nosso caráter e que satisfaçam os nossos clientes. Andy Palmer, CEO da Aston Martin
 
Para já é de esperar que a Aston Martin tenha a mira apontada ao Tesla Model S. Mas tendo em conta o número de unidades que serão produzidas, o RapidE será mais exclusivo, como também deverá ser substancialmente mais caro, o que pode significar níveis de performance superiores à berlina americana.

VerdeSobreRodas, o ponto de encontro com a mobilidade sustentável

PostagemPrimeiro Aston Martin 100% elétrico tem data para entrar em produção

Publicado no Verdesobrerodas



Por Razão Automóvel conteúdo

Nenhum comentário:

Postar um comentário