Este espaço é reservado a quem acredita na mobilidade sustentável e queira se juntar aos números abaixo:

* mais de UM MILHÃO de acessos ; * lido por mais de DEZ países, * mais de DEZ MIL postagens, * postagens (blog e mídias sociais) durante os 365 dias do ano, * newsletters semanal, * parcerias com eventos no Brasil e exterior. Clique AQUI para saber mais.

sexta-feira, 2 de junho de 2017

Crossback DS7 terá versão com dois motores elétricos

O destaque absoluto do DS7 Crossback é, naturalmente, a suspensão ativa com sistema de varredura que, graças a uma câmara montada próximo do limite superior do para brisas, “lê” a superfície da estrada imediatamente à frente, ajustando a dureza/suavidade dos amortecedores adaptativos com controlo eletrônico para possíveis impactos com lombas, buracos, depressões, enfim, tudo aquilo que se pode encontrar numa estrada.

No lançamento, o DS7 Crossback terá motores a gasolina e diesel, ambos 1.6 litros. A versão diesel debita 180 CV, a unidade a gasolina 225 CV. A caixa será uma unidade automática de 8 velocidades.  Além destes existirão na gama mais duas unidades a gasolina (1.6 THP 180 CV e 1.2 PureTech 130 CV) e um 1.5 BlueHDI com 130 CV. 

Os motores menos potentes terão caixa manual de seis velocidades. Lá para 2019, a DS oferecerá uma variante híbrida Plug In denominada E-Tense. Terá um motor a gasolina com 200 CV e dois motores elétricos (um à frente e outro atrás) com 80 kW (cerca de 108 CV) o que permite uma potência combinada de 300 CV.

O sistema tem uma caixa de oito velocidades automática eletrificada, colocada transversalmente no eixo dianteiro entre o motor térmico e o motor elétrico. Desta forma há capacidade de tração integral, com um binário combinado de 450 Nm. A bateria está colocada no fundo do carro. O E-Tense possui quatro modos de utilização: ZEV (100% elétrico), HEV (híbrido para longas distâncias sem recarga), Sport (combina as duas motorizações) e 4x4. A bateria de 13 kWh assegura uma autonomia em modo puramente elétrico de 60 km. O tempo de recarga numa tomada normal é de 4h30m, numa tomada industrial o carregador de 6,6 kW permite restabelecer 100% da carga em 2h30m.

O DS7 Crossback não terá, à exceção deste E-Tense, versões de tração integral, sendo sempre um veículo de tração dianteira. Porque o DS7 Crossback se irá movimentar em terreno perigoso para uma marca ainda jovem e inserida num grupo “mainstream”, todo o cuidado foi colocado na qualidade exibida e, também, na tecnologia exibida. Além daquilo que já lhe dissemos, o DS7 tem, desde as versões mais baixas, luzes LED ativas com três elementos móveis.

VerdeSobreRodas, o ponto de encontro com a mobilidade sustentável

PostagemCrossback DS7 terá versão com dois motores elétricos

Publicado no Verdesobrerodas



Por automonitor conteúdo

Nenhum comentário:

Postar um comentário