Este espaço é reservado a quem acredita na mobilidade sustentável e queira se juntar aos números abaixo:

* mais de UM MILHÃO de acessos se somadas as mídias sociais, * mais de MEIO MILHÃO de acessos somente no VSR, * lido por mais de DEZ países, * mais de SETE MIL postagens, * postagens (blog e mídias sociais) durante os 365 dias do ano, * newsletters semanal, * parcerias com eventos no Brasil e exterior. Clique AQUI para saber mais.

domingo, 2 de abril de 2017

Nova Zelândia investe para eletrificar a frota

Com 90% da eletricidade gerada a partir de energias renováveis, a Nova Zelândia está surgindo como uma nova esperança para o desenvolvimento do mercado de veículos elétricos. Uma eletricidade verde que poderia alimentar 80% da frota deste arquipélago ao largo da costa da Austrália. 
País focado em energias renováveis
Na Nova Zelândia, a rede elétrica é alimentada por centrais hidrelétricas (57%), geotérmica (35%), eólica (5%) e cogeração (3%). É como o Canadá, um dos maiores produtores mundiais de energia renovável. No segundo semestre de 2016, a Nova Zelândia produziu mais de 90% de sua eletricidade a partir de fontes renováveis. O país também tem potencial para fornecer uma futura frota de veículos elétricos. De acordo com um relatório de Barry Barton, professor da Universidade de Waikato, 80% deste futuro parque - 3 milhões de carros - poderia, portanto, correr "limpo".
 
Um mercado em crescimento
Esquecido por muitos fabricantes de automóveis elétricos, a Nova Zelândia não esperava que eles estimulassem o mercado. No início de 2017, havia mais de 2.000 proprietários de veículos de emissão zero. A maioria dos proprietários optou pelo Nissan LEAF sedã compacto, o carro elétrico mais vendido do planeta (250.000 unidades), mas também um dos poucos que foram importados. Quanto a Tesla, o fabricante californiano apenas se instalou oficialmente na Nova Zelândia no mês passado. Um atraso que não impediu os fãs da marca de ser importado muito cedo e por seus próprios cuidados Tesla Model S.

As iniciativas são postas em prática
As companhias e os indivíduos de Nova Zelândia estão antecipando já a chegada mais maciça de carros elétricos no mercado doméstico. Os investimentos necessários em infraestruturas mobilizam fundos e medidas que o Estado é, no entanto, lento a implementar. Com o operador de ChargeNet, o país pode reivindicar ter trinta estações de carregamento rápido para cobrir 80% da autonomia em apenas 30 minutos. Uma rede que será reforçada em 2018 graças à criação de verdadeiras auto-estradas elétricas desenvolvidas em parceria com a BMW. 2016, também, foi marcado pela chegada no mercado do aluguel de carros elétricos do locatário Enterprise Holding através de sua parceria com a Redspot Steve Whyte.

VerdeSobreRodas, o ponto de encontro com a mobilidade sustentável

Postagem: Nova Zelândia investe para eletrificar a frota
Publicado no Verdesobrerodas



Por automonitor conteúdo

Nenhum comentário:

Postar um comentário