Este espaço é reservado a quem acredita na mobilidade sustentável e queira se juntar aos números abaixo:

* mais de UM MILHÃO de acessos ; * lido por mais de DEZ países, * mais de DEZ MIL postagens, * postagens (blog e mídias sociais) durante os 365 dias do ano, * newsletters semanal, * parcerias com eventos no Brasil e exterior. Clique AQUI para saber mais.

sexta-feira, 28 de abril de 2017

Mini continua sua aposta em modelos eletrificados

Já era sabido que a Mini iria ter no seu catálogo um modelo elétrico. Até há bem pouco tempo, não era claro se o novo modelo iria ser mais que um veículo de nicho. E os veículos elétricos não são propriamente estranhos à marca.

Em 2009 a marca lançou o Mini E, totalmente elétrico, disponível de forma muito limitada. 
Acabou por servir como veículo de testes, não só para a validação da tecnologia, como também para verificar a forma como realmente era usado um carro elétrico. Os dados recolhidos foram importantes para o desenvolvimento do BMW i3.

Porquê super-herói? A autoria da expressão veio de Peter Schwarzenbauer, diretor geral da Mini. Há uns anos atrás, para definir o futuro da marca, dirigiu-se aos futuros modelos como super-heróis. Seriam cinco os super-heróis da marca britânica, e até agora já conhecemos quatro: o Hardtop (3 e 5 portas), o Cabrio, o Clubman e o Countryman.

O quinto super-herói foi motivo de grande expectativa e especulação. Os candidatos mais prováveis seriam as versões de produção do Mini Rocketman, ou do belo Superleggera Vision Concept. Em boa verdade, qualquer um deles seria uma adição enriquecedora para a marca. Mas não será assim. Sebastian Mackensen, vice-presidente senior da Mini, confirmou que o quinto super-herói será efetivamente um modelo elétrico. E não será de nicho, mas uma aposta mais ambiciosa.

O novo carro zero emissões da Mini, a ser apresentado em 2019, mantém, no entanto, muitas dúvidas no ar. Será uma versão de um dos seus modelos atuais ou um novo modelo independente dos restantes? Se não é para ser um veículo de nicho, quais as projeções de vendas estimadas? Dúvidas que não foram esclarecidas por Mackensen, referindo que ainda é muito cedo para esse tipo de revelações.

De momento, a disponibilidade de modelos elétricos ou parcialmente elétricos por parte da Mini resume-se à versão plug in (PHEV) do Countryman, que anuncia 40 km de autonomia elétrica.
  
VerdeSobreRodas, o ponto de encontro com a mobilidade sustentável

PostagemMini continua sua aposta em modelos eletrificados

Publicado no Verdesobrerodas



Por Razão Automóvel conteúdo

Nenhum comentário:

Postar um comentário