Este espaço é reservado a quem acredita na mobilidade sustentável e queira se juntar aos números abaixo:

* mais de UM MILHÃO de acessos ; * lido por mais de DEZ países, * mais de DEZ MIL postagens, * postagens (blog e mídias sociais) durante os 365 dias do ano, * newsletters semanal, * parcerias com eventos no Brasil e exterior. Clique AQUI para saber mais.

quinta-feira, 13 de abril de 2017

Classe S da Mercedes terá versão plug-in

O carro foi mostrado a um grupo de jornalistas antes de ser revelado em Xangai, confirmando-se que as mudanças no estilo são menores, destacando-se a frente e os novos para choques dianteiros e traseiros além dos faróis. 

A grelha também tem novo desenho integrando todos os sensores para o sistema de condução autônoma. No interior, a grande novidade é o vidro que agora passa a abraçar as duais telas que fazem parte do painel de instrumentos do Classe S.

Em declarações á revista inglesa Autocar, Kirk Petzer, responsável produto do Classe S, referiu que “as moderadas alterações no estilo foram feitas de forma aviusada e sensível, de acordo com aquilo que os nossos clientes nos dizem sobre o atual modelo.”

Mas as grandes novidades estão nos sistemas que giram em redor do condutor, tendo o “Intelligent Drive” dado um passo em frente rumo ao topo da condução autônoma. O sistema inclui a função “Active Distance” que oferece aceleração e travagem totalmente autônomas de acordo com um trajeto previamente desenhado no sistema de navegação do carro. Também a função “Active Speed Limit Assist” foi revista para melhor funcionar com o novo “Active Distance”.

O sistema Distronic da Mercedes (cruise control) foi alvo de profunda remodelação e vai surgir, cedo ou tarde, nos restantes modelos da vasta gama da casa de Estugarda. Passa a oferecer a função de condução autônoma que promete mais segurança bem como a função de escolha de um limite de velocidade que só precisa de ser acertado uma vez, siga o carro em cidade, estrada ou autoestrada, contando aqui com o “Active Speed Limit Assist”. Mas o mais importante é que o sistema consegue ajustar a velocidade de forma autônoma, consoante a estrada, travando para as curvas, desacelerando ao aproximar-se da saída da autoestrada e parando o carro quando o condutor indica que deseja virar para o caminho onde estão a circular outros veículos, por exemplo, em cruzamentos.

O novo sistema de ajuda á condução – que agora é acedido através de botões colocados no revisto volante do Classe S, deixando, finalmente para trás, a alavanca colocada atrás do volante – funciona com uma câmara montada no para brisas, com duas lentes de elevada definição e precisão, para monitorizar os sinais de tráfego. Além disso, utiliza um radar de longo alcance capaz de operar até aos 250 metros na frente do carro, ajudando assim a identificar obstáculos e promovendo a travagem.

Para lá de todas estas funções, o sistema é capaz de antecipar as velocidades que serão obrigatórias tendo por base o mapa digital que está inserido no sistema Command Online 5.5. Os dados do mapeamento digital foram feitos pela Here, uma joint venture entre a Mercedes, Audi e BMW e que é descrito por Michael Hafner, responsável pelo projeto de condução autônoma e segurança ativa da Mercedes, como sendo “significativamente mais inteligente que os anteriores sistemas e mapas.” É este mapa da Here que permite à função Active Distance reduzir a velocidade para as curvas, rotundas ou portagens, por exemplo, sabendo de antemão o que vai encontrar pelo caminho que o veículo está a fazer.

A função de condução autônoma pode ser alterada segundo três modos, através do “Dynamic Select”, os modos de condução da Mercedes. O primeiro é o Eco, que provê um estilo de condução conservador e que tenta poupar o máximo de combustível. Segue-se o Comfort, que tem como objetivo seguir marcha com o maior conforto e serenidade possíveis. Finalmente, o modo Sport, programado para retirar do motor a máxima capacidade e travagens mais no limite. A velocidade em curva também varia consoante o modo escolhido.

Os períodos de condução sem mãos estão limitados a 30 segundos, funcionando aqui o sistema Active Steering Assist em conjunto com o Active Distance, tendo o primeiro sido profundamente retrabalhado, funcionando, agora muito melhor.

Nos motores, a Mercedes vai dar ao Classe S novos blocos de seis cilindros em linha a gasolina e diesel, um novo V8 biturbo a gasolina e um híbrido Plug-In com uma autonomia de 50 quilômetros em modo elétrico. A tecnologia de 48 volts e o motor de arranque com alternador e gerador de corrente incluídos, também fazem parte das novidades do renovado Classe S. 
 
VerdeSobreRodas, o ponto de encontro com a mobilidade sustentável

PostagemClasse S da Mercedes terá versão plug-in

Publicado no Verdesobrerodas



Por automonitor conteúdo

Nenhum comentário:

Postar um comentário