Este espaço é reservado a quem acredita na mobilidade sustentável e queira se juntar aos números abaixo:

* mais de UM MILHÃO de acessos ; * lido por mais de DEZ países, * mais de DEZ MIL postagens, * postagens (blog e mídias sociais) durante os 365 dias do ano, * newsletters semanal, * parcerias com eventos no Brasil e exterior. Clique AQUI para saber mais.

quinta-feira, 23 de março de 2017

Toyota i-TRIL tem autonomia de 300 km

Uma das novidades da Toyota no Salão de Genebra foi o conceito i-Tril, um pequenino carro de três lugares e com um eixo traseiro mais estreito e que conta com um sistema de inclinação para ajudar o veículo a contornar as curvas. A ideia por trás do i-Tril é ser prático para as cidades europeias, que vêm crescendo bastante nos últimos anos. Essa praticidade está no tamanho do carro, que faz com que ele seja fácil de guiar e estacionar.

Além disso, o tamanho diminuto e o baixo peso – o veículo pesa apenas 590 kg – não demanda muita potência, o que acaba dando uma autonomia de 300 quilômetros para o também pequenino propulsor elétrico. O sistema de inclinação permite que o chassi e as rodas dianteiras inclinem em até 10 graus para dar estabilidade e ajudar nas curvas, enquanto as rodas traseiras, que ficam mais próximas, permanecem perpendiculares. A Toyota afirma que o raio de curva do veículo é de 4 metros.

Existe, inclusive, um indicador que diz quando e para qual lado o i-Tril vai inclinar quando ele está em um modo autônomo, só para evitar que os ocupantes não se assustem quando o movimento acontecer.

Apesar de as rodas traseiras serem mais estreitas, a parte de trás da cabine é maior e acomoda duas pessoas, enquanto o condutor fica sozinho na parte da frente. O carro tem 2,3 metros de comprimento por 1,2 de largura, o que faz com que ele seja menor do que um Renault Twizy, por exemplo.

Seguindo a linha minimalista do futuro, não há um painel de instrumentos – no lugar, você encontra apenas um display simples para mostrar as informações importantes no modo de condução manual, com foco na ativação de atividades por comandos de voz. A parte interessante é que os controles do veículo não são como em uma moto ou em um carro: tudo é feito através de um volante que parece um joystick de video game, ou, nas palavras da própria Toyota, que “deve trabalhar como um mouse de computador”.

VerdeSobreRodas, o ponto de encontro com a mobilidade sustentável

PostagemToyota i-TRIL tem autonomia de 300 km

Publicado no Verdesobrerodas


Por Tecmundo conteúdo

Nenhum comentário:

Postar um comentário