Este espaço é reservado a quem acredita na mobilidade sustentável e queira se juntar aos números abaixo:

* mais de UM MILHÃO de acessos ; * lido por mais de DEZ países, * mais de DEZ MIL postagens, * postagens (blog e mídias sociais) durante os 365 dias do ano, * newsletters semanal, * parcerias com eventos no Brasil e exterior. Clique AQUI para saber mais.

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017

Participação dos VEs em Portugal está abaixo da média europeia

A quota de mercado dos veículos 100% elétricos em Portugal é de 0,7%, enquanto os carros híbridos representam 1,3% dos veículos que circulam nas estradas nacionais. Os dados, divulgados pelo observador Cetelem, mostram que Portugal ainda tem uma das quotas mais baixas da União Europeia na adesão a este tipo de veículos.

Na Alemanha os carros híbridos conquistam 1,4% dos condutores, em Espanha chegam a 1,5% e em França a quota de mercado já é de 3,3%.
Nos Estados Unidos os veículos híbridos representam 2,5% no total de matrículas, mas a liderança incontestável vai para o Japão, onde a quota de mercado dos carros híbridos era de 21,3% em 2015.
 
O mesmo estudo revela que os veículos a diesel ainda são os preferidos dos portugueses. Na altura de avaliar os diferentes tipos de combustível de zero a dez, os condutores nacionais dão uma pontuação de 7,8 aos carros com motor a gasóleo. Uma avaliação superior à média dos 15 países inquiridos, que ficou nos 6,6 pontos. Logo a seguir na escala dos condutores nacionais vêm os veículos híbridos, com uma pontuação de 7,4, enquanto os elétricos reúnem uma média de 7,1 pontos.

A autonomia reduzida e as limitações das infraestruturas de carregamento são fatores apontados pelos condutores para ainda não colocarem as energias limpas no topo das preferências. «As preferências em relação aos tipos de motorização amigos do ambiente já se começam a manifestar no crescimento das quotas de mercado dos veículos total ou parcialmente elétricos e tudo indica que estão a influenciar o futuro do parque automóvel nacional.

Surge aqui uma dupla vantagem: por um lado, a poupança no consumo, muito importante para os consumidores, por outro, os benefícios ambientais», afirma Pedro Ferreira, diretor da área automóvel do Cetelem.

VerdeSobreRodas, o ponto de encontro com a mobilidade sustentável

Postagem: Participação dos VEs em Portugal está abaixo da média europeia
Publicado no Verdesobrerodas



Por Dinheirovivo conteúdo

Nenhum comentário:

Postar um comentário