Este espaço é reservado a quem acredita na mobilidade sustentável e queira se juntar aos números abaixo:

* mais de UM MILHÃO de acessos se somadas as mídias sociais, * mais de MEIO MILHÃO de acessos somente no VSR, * lido por mais de DEZ países, * mais de SETE MIL postagens, * postagens (blog e mídias sociais) durante os 365 dias do ano, * newsletters semanal, * parcerias com eventos no Brasil e exterior. Clique AQUI para saber mais.

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

Opel pode se tornar marca exclusiva de veículos elétricos

De acordo com a Bloomberg, se a compra da Opel/Vauxhall pela PSA se concretizar, a General Motors transferirá ao grupo francês o acesso à tecnologia de veículos elétricos utilizada no novo Opel Ampera-e.

O CEO da Opel, Karl-Thomas Neumann, estava preparando um plano estratégico que previa a transformação da Opel em uma marca exclusiva de veículos elétricos até 2030, e que é possível que a PSA coloque esse projeto em prática.

Carlos Tavares, o CEO da PSA, já sinalizou que manterá a independência e autonomia da Opel, incluindo uma administração própria, indicando que Neumann poderá continuar à frente dos destinos da empresa. Entretanto, Karl-Thomas Neumann afirmou que uma fusão da Opel com a PSA faz sentido e que ele fará tudo para que a Opel tenha um futuro sustentável.

A PSA, que controla as marcas Peugeot, Citroën e DS, atrasou-se demais no desenvolvimento de sistemas de propulsão elétricos. Os modelos urbanos 100% elétricos Peugeot iON e Citroën C-Zero, são irmãos gêmeos do Mitsubishi i-MiEV, sendo que a PSA mantinha uma colaboração estratégica neste campo com a marca japonesa. Mas em outubro do ano passado a Renault adquiriu uma posição de controle na empresa japonesa, barrando qualquer hipótese futura de a PSA vir a ter acesso à tecnologia dos japoneses.

Além de rivais diretos, as relações entre os CEOs dos dois grupos franceses são tensas, principalmente depois de Carlos Tavares ter abandonado a vice-presidência executiva da Renault-Nissan, em uma ruptura aberta com o Carlos Ghosn, para assumir a liderança da PSA. A Mitsubishi é também uma das empresas mais avançadas em matéria de sistemas híbridos, justificando o interesse dos grupos franceses pela empresa.

A futura plataforma de veículos elétricos da PSA está sendo desenvolvida em conjunto com a Dongfeng Motors, parceira do grupo na China, mas só deverá estar operacional em 2021. Anuncia uma autonomia de até 450 quilômetros por carga de bateria.


O novo Opel Ampera-e, que chegará ao mercado europeu ainda este ano, é um dos veículos elétricos mais avançados do momento e os primeiros testes certificados na Europa apontam para uma autonomia de 520 quilômetros.

Nos Estados Unidos, o Chevolet Bolt, irmão gêmeo americano do Ampera-e, tem batido recordes sucessivos de vendas e vencido sucessivos testes comparativos com os mais fortes concorrentes europeus, projetando um grande sucesso para a tecnologia elétrica da General Motors. Entretanto, o ministro alemão da Economia confirmou que as negociações entre a GM e a PSA estão ‘em uma fase muito avançada’ e que os sindicatos e as administrações dos dois grupos terão que garantir os postos de trabalho e o futuro das fábricas da Opel na Alemanha.

O poderoso sindicato metalúrgico alemão IG Metall, que integra a indústria automobilística, anunciou em comunicado que está preparado para ter ‘conversações construtivas’ com a PSA e que ‘a base fundamental dessas conversações será o reconhecimento dos acordos atualmente existentes em todas as fábricas alemãs da Opel’.

VerdeSobreRodas, o ponto de encontro com a mobilidade sustentável

PostagemOpel pode se tornar marca exclusiva de veículos elétricos

Publicado no Verdesobrerodas



Por PlanetCarsz conteúdo

Nenhum comentário:

Postar um comentário