Este espaço é reservado a quem acredita na mobilidade sustentável e queira se juntar aos números abaixo:

* mais de UM MILHÃO de acessos ; * lido por mais de DEZ países, * mais de DEZ MIL postagens, * postagens (blog e mídias sociais) durante os 365 dias do ano, * newsletters semanal, * parcerias com eventos no Brasil e exterior. Clique AQUI para saber mais.

terça-feira, 24 de janeiro de 2017

Tesla oferece opção de bateria com autonomia superior à 530 km

Tesla introduziu uma nova opção de baterias para o pacote de extras dos seus veículos, que oferece uma autonomia de 536 quilômetros. Indiscutivelmente, a maior autonomia elétrica do mercado.

Foi o Model S 100D, à venda nos Estados Unidos por 100 mil dólares, quem recebeu esta pacote de baterias opcionais que eleva a autonomia para lá dos 530 quilômetros, o que o transforma no veículo elétrico com maior autonomia do Mundo, de acordo com o sítio de internet autoblog.com.
Esta autonomia supera em 32 quilômetros a oferta do muito mais caro P100D e cerca de 65 quilômetros a do Model S 90D, modelo que a Tesla vai descontinuar brevemente. O Model X SUV pode beneficiar deste novo pacote de baterias, alargando a sua autonomia até aos 470 km.

Com estas cifras, a Tesla está a criar uma nova forma de apreciar os modelos elétricos, deixando de lado potência, capacidade em curva, conforto, equipamento. O que interessa, agora, é promover esta guerra de autonomias e dizer que “a minha é maior que a tua!” como argumento de venda.

E comparando com outros modelos elétricos, vemos que o Opel e-Ampera, por exemplo, tem 380 quilômetros de autonomia e custa uma fração de um Tesla Model S 100D (nos EUA a diferença é de 60 mil dólares!), o Ford Focus Eletric tem 172 km de autonomia e custa menos 70 mil dólares e o Nissan Leaf chega aos 344 km de autonomia e custa apenas 30 mil dólares nos EUA. Portanto a autonomia ainda é, hoje, demasiado cara para ser um real argumento de vendas.

Pese embora o facto de um estudo feito recentemente ir contra aquilo que os construtores têm vindo a defender, ou seja, é verdade que as pessoas fazem trajetos muito curtos diariamente, mas o seu desejo é que os carros elétricos tenham uma autonomia entre 160 a 480 km, sendo que a maioria quer mesmo capacidades acima dos 300 km.

Ciente disso, a Tesla foi agora mais longe com este Model S 100D que, contas feutas, consegue ter uma autonomia maior que a maioria dos carros norte americanos a gasolina, cuja autonomia ronda os 480 quilômetros.

VerdeSobreRodas, o ponto de encontro com a mobilidade sustentável

Postagem: Tesla oferece opção de bateria com autonomia superior à 530 km
Publicado no Verdesobrerodas



Por Automonitor conteúdo

Nenhum comentário:

Postar um comentário