Este espaço é reservado a quem acredita na mobilidade sustentável e queira se juntar aos números abaixo:

* mais de UM MILHÃO de acessos se somadas as mídias sociais, * mais de MEIO MILHÃO de acessos somente no VSR, * lido por mais de DEZ países, * mais de SETE MIL postagens, * postagens (blog e mídias sociais) durante os 365 dias do ano, * newsletters semanal, * parcerias com eventos no Brasil e exterior. Clique AQUI para saber mais.

quinta-feira, 8 de dezembro de 2016

Paris tem pior ar dos últimos 10 anos e VE pode ser a solução

Nos últimos cinco dias, o ar na capital está irrespirável. Desde ontem, a prefeitura adotou o rodízio, e apenas os carros com placas terminadas por um número ímpar podem circular na capital e outros 22 municípios nos arredores da cidade.

Pelo segundo dia consecutivo, os transportes públicos e os estacionamentos nas ruas são gratuitos, assim como o serviço de aluguel de bicicletas e veículos elétricos. A velocidade está limitada a 20 km/h nas principais avenidas e rodovias.
Apesar das restrições à circulação, os engarrafamentos nos horários de rush foram excepcionais e centenas de motoristas foram multados. Uma das explicações é a pane de uma das principais linhas de trem de subúrbio, que transporta 900 mil pessoas por dia, ligando Paris ao aeroporto Charles de Gaulle.

A alta concentração de partículas finas e dióxido de nitrogênio deve durar até a próxima sexta-feira (9). Elas são particularmente nocivas para a saúde, podem provocar cânceres, asma, alergia, doenças respiratórias ou cardiovasculares.
Um milhão e 600 mil habitantes da região metropolitana em Paris estão expostos a um ar que não respeita as regulamentações da Organização Mundial da Saúde. As autoridades devem anunciar esta tarde se o rodízio de carros, adotado pela quarta vez em 20 anos, será mantido amanhã.

VerdeSobreRodas, o ponto de encontro com a mobilidade sustentável

Postagem: Paris tem pior ar dos últimos 10 anos e VE pode ser a solução
Publicado no Verdesobrerodas



Por Setorenergetico conteúdo

Nenhum comentário:

Postar um comentário