Este espaço é reservado a quem acredita na mobilidade sustentável e queira se juntar aos números abaixo:

* mais de UM MILHÃO de acessos se somadas as mídias sociais, * mais de MEIO MILHÃO de acessos somente no VSR, * lido por mais de DEZ países, * mais de SETE MIL postagens, * postagens (blog e mídias sociais) durante os 365 dias do ano, * newsletters semanal, * parcerias com eventos no Brasil e exterior. Clique AQUI para saber mais.

domingo, 2 de outubro de 2016

Grupo Renault-Nissan e Daimler investem em projetos conjuntos

Sete anos após firmar uma parceria para tocar três projetos conjuntos na Europa, os grupos Renault-Nissan e Daimler intensificaram parceria e multiplicaram projetos conjuntos.

Os primeiros resultados dessa associação começam a aparecer e foram apresentados durante o Salão de Paris por seus idealizadores, Carlos Ghosn, CEO da Aliança Renault-Nissan, e Dieter Zetsche, presidente do conselho do Grupo Daimler e CEO da Mercedes-Benz Cars.
“Provavelmente veremos nos próximos cinco anos mais mudanças no setor do que vimos nos últimos dez. Por isso esse tipo de colaboração também é uma tendência que deveremos ver mais frequentemente daqui por diante, conforme as fabricantes são desafiadas a manter o ritmo acelerado das evoluções tecnológicas. Ninguém é capaz de fazer tudo sozinho”, afirmou o CEO da Aliança Renault-Nissan.
 
Sua contraparte no Grupo Daimler complementou: “Experimentamos sinergias que nos dão economia de escala e velocidade para desenvolver projetos”, resumiu Zetsche. “Nossa parceria cresceu e amadureceu. Os resultados claramente beneficiam ambos os sócios”, afirmou Ghosn.

Os primeiros resultados concretos da associação são atualmente resumidos em quatro grandes projetos. O primeiro deles é a fabricação conjunta de carros elétricos na Europa. Desde 2014, os subcompactos Smart e Twingo compartilham a mesma plataforma comum desenvolvida pelos grupos Daimler e Renault-Nissan.

Agora todas as três novas versões elétricas dos três modelos Smart (Fortwo, Forfour e Cabrio) que debutaram neste Salão de Paris também vão usar motor elétrico produzido pela Renault em Cléon, França. A Daimler produz o carrinho de dois lugares em sua fábrica francesa de Hambach, enquanto os de quatro assentos são feitos pela Renault em NovoMesto, na Eslovênia.

Apesar de a Aliança Renault-Nissan ser a maior vendedora de carros elétricos do mundo atualmente, e de a Mercedes-Benz ter anunciado no Salão de Paris que também vai entrar nesse jogo para ser não menos do que um dos 10 maiores até 2025, os dois executivos garantem que não há conflito de interesses nem desconforto entre as partes. A Renault fornece os motores elétricos dos novos Smart elétricos, mas as baterias são da Daimler, que está investindo € 1 bilhão para fazer suas próprias baterias em duas fábricas na Alemanha.

Por enquanto, segundo Zetsche e Ghosn, não há planos de compartilhamento de baterias, o ponto mais crítico para viabilizar os veículos movidos a eletricidade. Em Paris, a Mercedes apresentou seu primeiro protótipo de SUV elétrico e a submarca EQ que dará origem a uma família de automóveis eletrificados. Há bem mais tempo no segmento, a Renault lançou no salão francês o subcompacto elétrico ZOE com autonomia que dobrou de distância, para 400 km. Ao menos nessa área, parece que os interesses ainda não batem.

VerdeSobreRodas, o seu ponto de encontro com a mobilidade sustentável

Postagem: Grupo Renault-Nissan e Daimler investem em projetos conjuntos
Publicado no Verdesobrerodas

Por Automotive Business conteúdo

Nenhum comentário:

Postar um comentário