Este espaço é reservado a quem acredita na mobilidade sustentável e queira se juntar aos números abaixo:

* mais de UM MILHÃO de acessos se somadas as mídias sociais, * mais de MEIO MILHÃO de acessos somente no VSR, * lido por mais de DEZ países, * mais de SETE MIL postagens, * postagens (blog e mídias sociais) durante os 365 dias do ano, * newsletters semanal, * parcerias com eventos no Brasil e exterior. Clique AQUI para saber mais.

terça-feira, 27 de setembro de 2016

Surge na Áustria proposta inovadora de veículos elétricos

Freistadt é uma cidade austríaca, localizada há 200 km ao noroeste de Viena. Próximo de uma vila medieval na região, fica a sede da até pouco tempo desconhecida Kreisel Electric GmbH. Ela foi fundada por três irmãos: Johann, Markus e Philipp.

A Kreisel saiu do quase anonimato para se tornar a estrela mais recente do mundo automotivo. Na verdade, do segmento de carros elétricos. A empresa patenteou um sistema de arrefecimento térmico que preserva a densidade das baterias de lítio, ampliando sua eficiência. Além disso, utiliza técnicas inovadoras de soldagem a laser.

Tudo isso pareceria promissor se a Kreisel ainda não tivesse colocado o processo em produção. Mas eles já fizeram isso. Com um novo método de negócio, a empresa dos irmãos de Freistadt ataca em três frentes ao mesmo tempo, fabricando motores e baterias de lítio para carros, barcos e aviões.

A Kreisel chama atenção porque seu pacote de propulsão elétrica é tido como mais eficiente que aquela apresentada pela Tesla.

E isso já está sendo confirmado, pois a holandesa VDL, foi a primeira empresa do setor automotivo a fechar um contrato de fornecimento de motores e baterias, cerca de 2.000 para equipar a van Mercedes-Benz Sprinter, que tem 300 km de autonomia e recarga em 2h. A companhia decidiu pela austríaca por sua tecnologia ser mais eficiente que a da americana.
  
Com capacidade para produzir 10.000 veículos convertidos por ano, a Kreisel tem surpreendido no segmento de elétricos. A empresa chamou a atenção com um Porsche Panamera convertido que superou o Tesla Model S em alguns parâmetros. Ele tem autonomia de 450 km e alcança 300 km/h.


Atualmente, um dos protótipos é um VW Caddy e um Skoda Yeti, ambos com alcance de 350 km. O tcheco, por exemplo, vai de 0 a 100 km/h em 2,6 segundos. Há também conversões de kart e BMW Série 3 Touring com 300 km de alcance, além da própria Sprinter. A Kreisel desenvolveu um pacote doméstico chamado Mavero, que fornece 8 kWh para 2 pessoas ou 11 kWh para quatro, utilizando painéis solares. Ou seja, rivalizando com a americana Solar City, agora da Tesla.


Os irmãos Kreisel recebem visitas constantes de montadoras interessadas na tecnologia. De acordo com seus fundadores, a empresa pode desenvolver um conjunto elétrico (propulsor, bateria e sistemas) em quatro meses, enquanto os fabricantes precisam de no mínimo dois anos.

A Kreisel diz que atualmente o custo é de US$ 140 por kWh, mas com a produção em massa, o custo deve cair para US$ 100 por kWh. Para a empresa, volumes acima de 100.000 carros por ano já baixariam o custo para o patamar citado acima, mas atualmente ninguém está fazendo tantos carros assim. A previsão é que a produção de carros elétricos acima de 100.000 por ano ocorra somente em 2019, quando a Tesla terá capacidade bem acima desse patamar.

VerdeSobreRodas, o seu ponto de encontro com a mobilidade sustentável

Postagem: Surge na Áustria proposta inovadora de veículos elétricos

Publicado no Verdesobrerodas

Por Noticias Automotivas  conteúdo

Nenhum comentário:

Postar um comentário