Este espaço é reservado a quem acredita na mobilidade sustentável e queira se juntar aos números abaixo:

* mais de UM MILHÃO de acessos ; * lido por mais de DEZ países, * mais de DEZ MIL postagens, * postagens (blog e mídias sociais) durante os 365 dias do ano, * newsletters semanal, * parcerias com eventos no Brasil e exterior. Clique AQUI para saber mais.

quinta-feira, 15 de setembro de 2016

É mais barato construir veículo elétrico do que híbrido

Quem o afirma é Satoshi Ogiso, antigo engenheiro-chefe da Toyota responsável pelo Prius, em entrevista à revista Forbes: o desenvolvimento alcançado nos motores elétricos chegou a um ponto em que é mais barato construir um veículo elétrico (da gama baixa) do que produzir um híbrido.

O futuro para Ogiso pertencerá aos veículos 100% elétricos, mas dada a pouca autonomia atual só a partir de 2025 é que compensará trocar um híbrido por um automóvel puramente elétrico - até lá, demasiado caro. "O custo de um veículo 100% elétrico depende muito da gama. 

Até 250 quilômetros de autonomia, os elétricos são mais baratos de produzir que um híbrido, mas se se quiser uma autonomia de 300 quilômetros aí já será mais caro - pelo menos até 2025", afirmou Ogiso.

Nos próximos 10 a 20 anos, a Toyota espera que entre 50 e 60% dos seus modelos seja híbridos ou alimentados por pilhas de combustível, e que mais de 30% sejam 100% elétricos. Só a partir de 2050, segundo as previsões da construtora nipônica, é que 90% dos novos veículos serão totalmente elétricos.

Além do futuro dos motores elétricos, Ogiso também revelou que a marca japonesa já é capaz de produzir um híbrido com transmissão automática pelo mesmo preço que um automóvel diesel. Dado que a legislação em relação aos limites de emissões é cada vez mais restritiva e apertada, os veículos diesel deverão desaparecer a médio prazo.

VerdeSobreRodas, o seu ponto de encontro com a mobilidade sustentável

Postagem: É mais barato construir veículo elétrico do que híbrido

Publicado no Verdesobrerodas

Por automonitor Business conteúdo

Nenhum comentário:

Postar um comentário