Este espaço é reservado a quem acredita na mobilidade sustentável e queira se juntar aos números abaixo:

* mais de UM MILHÃO de acessos ; * lido por mais de DEZ países, * mais de DEZ MIL postagens, * postagens (blog e mídias sociais) durante os 365 dias do ano, * newsletters semanal, * parcerias com eventos no Brasil e exterior. Clique AQUI para saber mais.

sábado, 17 de setembro de 2016

Bosch e parceiros desenvolvem sistema de carregamento por indução

A Bosch, na qualidade de coordenadora do projeto, está a trabalhar com a Fraunhofer Society e com a GreenIng GmbH & Co. KG na investigação de um conceito inovador de carregamento por indução – isto é, sem contacto físico – através de um campo magnético, enquanto o carro se encontra estacionado numa estação de carregamento.

Mas esta nova tecnologia poderá fazer ainda mais: ajuda a tornar os carros elétricos muito mais amigos do ambiente, para além de permitir a existência de redes de energia mais estáveis. O desafio à sua estabilidade reside no fato de que a quantidade de energia obtida a partir de fontes renováveis como o vento, o sol e a água está sujeita às condições climatéricas. 

Tendo isto em mente, o consórcio, que colabora através do projeto de investigação de financiamento público BiLawE, encontra-se a desenvolver um sistema de carregamento indutivo para estabelecer uma infraestrutura inteligente para o uso sustentável das energias renováveis. A solução é baseada em baterias de carros elétricos que permitem um carregamento bidirecional: as baterias usam um poderoso e inteligente sistema de carregamento para armazenar energia, mas também podem devolver a energia à rede, conforme necessário. 

Quando o sol e o vento estão fortes, a eletricidade é temporariamente armazenada na bateria do automóvel. Quando céu está nublado e o vento calmo, este é alimentado pela rede que permite responder às necessidades do automóvel. "Para fazer esse sistema funcionar, os veículos elétricos devem estar ligados à rede com alguma frequência e o máximo de tempo possível. Isto requer uma infraestrutura fixa – isto é, estações especiais de carregamento indutivo que queremos conectar a redes públicas e locais, ou mesmo a redes isoladas que abastecem apenas uma área limitada", explica Philipp Schumann, o físico que dirige o projeto no campus de investigação da Bosch em Renningen.

A vantagem do sistema indutivo é a possibilidade de carregar o automóvel sem fios. O fato dos veículos já não necessitarem de ser ligados manualmente com cabos de carregador faz com que estes possam ser conectados à rede com mais frequência. O projeto visa também desenvolver um conceito para a produção econômica dos componentes do sistema de carregamento, bem como um modelo de negócio para vários serviços de rede associados à recuperação de energia. E, uma vez que as estações de carregamento bidirecionais estão ligadas à rede elétrica, podem também reduzir a carga e estabilizar a rede mesmo quando os veículos estão na estrada.

O BiLawE (palavra alemã para bidirecional, sistemas indutivos e econômicos de carregamento em rede) é um projeto de investigação que recebeu 2,4 milhões de euros de financiamento do Ministério Federal Alemão da Economia e Energia como parte do programa ELEKTRO POWER II, sendo ainda apoiado pelo cluster Electric Mobility South-West. Os parceiros deste projeto, para além do coordenador Robert Bosch GmbH, são o Fraunhofer Institute for Solar Energy Systems ISE, o Fraunhofer Institute for Industrial Engineering IAO, e o GreenIng GmbH & Co. KG. O projeto arrancou no início do ano e terá a duração de três anos.

VerdeSobreRodas, o seu ponto de encontro com a mobilidade sustentável

Postagem:

Publicado no Verdesobrerodas

Por automonitor  conteúdo

Um comentário:

  1. There is a chance you're qualified for a new government solar energy rebate program.
    Click here to find out if you are eligble now!

    ResponderExcluir