Este espaço é reservado a quem acredita na mobilidade sustentável e queira se juntar aos números abaixo:

* mais de UM MILHÃO de acessos ; * lido por mais de DEZ países, * mais de DEZ MIL postagens, * postagens (blog e mídias sociais) durante os 365 dias do ano, * newsletters semanal, * parcerias com eventos no Brasil e exterior. Clique AQUI para saber mais.

sábado, 2 de julho de 2016

Relatório diz que Nissan cortou mais de 22% de emissões de CO2

A Nissan publicou o seu Relatório anual de Sustentabilidade no qual as emissões globais de dióxido de carbono (CO2) apresentam uma diminuição de 22,4% ao longo da última década. Estes resultados da Nissan na redução de emissões, na promoção de veículos de Emissões Zero e na poupança de energia em todas as suas instalações a nível global permitiram que se tornasse na empresa automóvel com o melhor desempenho, de acordo com o Carbon Disclosure Project, empresa que analisa milhares de empresas em todo o Mundo com vista a combater as alterações climáticas.

"Não nos seguimos apenas a promover os Veículos Elétricos, procuramos também implementar progressos nas áreas ambientais tendo como objetivo a eficiência nos recursos e na diversidade energética, e a eficácia na reciclagem, como parte do Programa Ecológico da Nissan [Nissan Green Program, no original]. Os resultados agora anunciados são o reflexo dos esforços continuados de todos os funcionários e parceiros da Nissan, em linha com os nossos objetivos empresariais a médio prazo", afirmou Hitoshi Kawaguchi, Diretor de Sustentabilidade da Nissan.

As melhorias na sustentabilidade são reflexo de iniciativas como a Nissan Energy Saving Collaboration (NESCO), que mede as percas de energia nas fábricas da Nissan. No ano passado, a empresa formou também uma nova equipa – a Resource NESCO – com mandato para melhorar a utilização de água e aumentar a utilização de materiais reciclados em 25% nos modelos a serem lançados no ano fiscal corrente.

Os progressos ao nível da sustentabilidade aceleraram graças ao Programa Ecológico da Nissan introduzido pela primeira vez em 2002 - a versão mais recente, NGP2016 (Nissan Green Program 2016), estabeleceu metas ambiciosas para reduzir o impacto ambiental da Nissan e o consumo de recursos no corrente Ano Fiscal de 2016.

As medidas da Nissan com vista à redução de emissões incluem:
• A Nissan instalou 19 mil painéis solares para complementarem as 10 turbinas eólicas na fábrica de Sunderland (Reino Unido), gerando potência suficiente para construir mais de 31 mil automóveis por ano. A energia derivada dos painéis solares e das turbinas eólicas representa mais de 7% da utilização total da fábrica.

• A utilização de energias renováveis por parte da Nissan México, incluindo energia eólica e biomassa, representa mais de 50% da energia utilizada na fábrica de Aguascalientes desde 2013.

• Entre os novos métodos para aumentar de 8% para 16% a utilização de energia limpa no Japão, a Nissan otimizou a forma de aquisição de energia para as unidades de produção que requerem um elevado consumo de eletricidade, incluindo o Centro Técnico, a Fábrica de Tochigi, a Fábrica de Oppama, a Fábrica de Yokohama e o Centro de Operações de Zama.

Por outro lado, a empresa tornou também os veículos de emissões zero mais apelativos para o consumidor - 224 mil Leaf em vendas desde a chegada ao mercado - com várias iniciativas:

• O programa "No Charge to Charge" nos Estados Unidos, que proporciona acesso gratuito a estações de carregamento durante dois anos com o aluguel ou compra de um novo LEAF. O programa foi implementado em 15 cidades, incluindo São Francisco, Los Angeles, Seattle e Portland.

• Na Europa, a Nissan estabeleceu parcerias com os especialistas em gestão energética da Eaton para assegurar que as baterias que alimentam os veículos elétricos são utilizadas para mitigar o impacto das alterações climáticas muito após a vida útil do automóvel. Esta meta será cumprida com a criação de centros de armazenamento e controlo de energia comercialmente viáveis que proporcionem uma "segunda vida" sustentável às baterias de iões de lítio da Nissan, após a sua utilização automóvel.

• A Nissan estabeleceu uma parceria com a Enel, a segunda maior empresa de energia elétrica da Europa, para desenvolver um inovador sistema de ligação de veículo à rede que permita que os automobilistas bem como os utilizadores de energia funcionem como "centrais energéticas" individuais com capacidade para utilizar, armazenar e devolver eletricidade em excesso à rede.

• A eletricidade armazenada nas baterias de iões de lítio de alta capacidade do Leaf pode ser fornecida de forma conveniente e segura a uma residência através do sistema de fornecimento de energia Leaf to Home. As baterias do Nissan Leaf têm capacidade suficiente para abastecer uma habitação – incluindo todos os eletrodomésticos – de uma família de 4 pessoas, durante dois dias.

• No ano fiscal de 2015, foram instaladas 1.119 estações de carregamento rápido da Nissan no Japão, como forma de expandir a utilização de VE nas viagens entre a casa e o trabalho.

• A Nissan já instalou mais de 2.300 estações de carregamento rápido em diversas cidades na Europa, como forma de apoiar a Mobilidade de Zero Emissões dos automobilistas europeus.

O Relatório de Sustentabilidade 2016 descreve as conquistas das oito estratégias de sustentabilidade da Nissan que englobam Ambiente, Segurança, Filantropia, Qualidade, Cadeia de valor, Funcionários, Contributo econômico, Direção corporativa e Controlo interno. 

VerdeSobreRodas, o seu ponto de encontro com a mobilidade sustentável

Postagem: Relatório diz que Nissan cortou mais de 22% de emissões de CO2

Publicado no Verdesobrerodas

Por automonitor conteúdo

Nenhum comentário:

Postar um comentário