Este espaço é reservado a quem acredita na mobilidade sustentável e queira se juntar aos números abaixo:

* mais de UM MILHÃO de acessos ; * lido por mais de DEZ países, * mais de DEZ MIL postagens, * postagens (blog e mídias sociais) durante os 365 dias do ano, * newsletters semanal, * parcerias com eventos no Brasil e exterior. Clique AQUI para saber mais.

sexta-feira, 8 de julho de 2016

Paris retira das ruas 420 mil veículos movidos a combustível fóssil

Desde o início de julho, os carros com 19 anos ou mais não têm mais vez na capital francesa. A prefeitura de Paris proibiu a circulação dos veículos construídos antes de 1997 e das motos fabricadas antes de 1999, apontados como os mais poluentes. A medida vale para os dias úteis, das 8h às 20h, e integra um plano de médio prazo da prefeitura parisiense para reduzir as emissões geradas pelos automóveis, a fonte de poluição mais grave na cidade.

O plano atinge cerca de 420 mil veículos, do total de 6 milhões de carros que circulam na região parisiense, incluindo a periferia. A multa para os infratores será de € 35 durante um ano, valor que passará para € 68 em 2017. Os carros de colecionadores estão excluídos do plano, por não passarem de algumas centenas em todo o país e circularem excepcionalmente nas ruas.

A Airparif, entidade que monitora cotidianamente a qualidade do ar na região parisiense, avalia as medidas como um bom começo para diminuir a poluição. O tráfego gera mais da metade das emissões de gases em Paris, ressalta Amélie Fritz, diretora de comunicação da associação, ligada ao governo francês.

“Concluímos que, em relação aos 2% de carros que englobam essa medida, ou seja, os que mais poluem, há uma diminuição dos três poluentes mais problemáticos da capital. No caso do dióxido de azoto, as emissões caem 5%. A redução é de 3% das emissões de partículas PM10, chamadas de poeira, e as micropartículas PM2.5 caem cerca de 4%”, explica. “Pode parecer pouco, mas a conclusão é que temos uma redução de 3 a 5% da poluição em relação a apenas 2% de carros envolvidos.”

Para incentivar os parisienses a abandonar o carro de vez, e não trocar o antigo por um mais novo, a prefeitura oferece uma ajuda financeira de € 400 para quem vender o veículo, sob três formas: reembolso da compra de uma bicicleta, acesso aos transportes públicos e ao serviço de aluguel de bicicletas Vélib durante um ano ou redução de 50% na inscrição anual ao serviço de carros elétricos públicos de aluguel, Autolib. Essa ajuda financeira foi ampliada, desde já, para quem quiser abandonar voluntariamente os carros a diesel construídos antes de 2011 ou os a gasolina anteriores a 2006.

Essa é a segunda fase do plano que pretende fazer de Paris uma zona de baixas emissões de gases poluentes, baseada na queda do tráfego. A primeira foi a proibição dos caminhões e ônibus anteriores a 2001 dentro do perímetro parisiense.

VerdeSobreRodas, o seu ponto de encontro com a mobilidade sustentável

Postagem: Paris retira das ruas 420 mil veículos movidos a combustível fóssil

Publicado no Verdesobrerodas

Por RFI conteúdo

Nenhum comentário:

Postar um comentário