Este espaço é reservado a quem acredita na mobilidade sustentável e queira se juntar aos números abaixo:

* mais de UM MILHÃO de acessos ; * lido por mais de DEZ países, * mais de DEZ MIL postagens, * postagens (blog e mídias sociais) durante os 365 dias do ano, * newsletters semanal, * parcerias com eventos no Brasil e exterior. Clique AQUI para saber mais.

quinta-feira, 14 de julho de 2016

Híbrido Niro chegará a Portugal antes do final deste ano

A coreana Kia (a tal marca que é irmã da Hyundai e, curiosamente, a sua principal concorrente nos mais variados aspectos), acabou de nos pôr nas mãos, nos arredores de Barcelona, um novo crossover compacto chamado Niro.

Mede 4,35 m de comprimento, tem 5 lugares e tração exclusivamente dianteira. Na gama Kia posiciona-se entre o Cee´d e o Sportage. A marca identifica-o como um crossover do segmento C.


A sua chegada a Portugal está agendada para meados de outubro, onde estará disponível numa só versão a rondar os 38 mil euros. Não será, portanto, o crossover mais barato do mercado e as explicações para isso são várias: tem um sistema de locomoção híbrido, utiliza uma plataforma completamente nova e estará disponível numa só versão, bastante carregada de equipamento.



O Kia Niro estreia uma plataforma concebida de raiz para modelos de locomoção eletrificada a vários níveis (híbrida, plug-in, elétrica pura e fuel cell) partilhada com o compacto Ioniq que a Hyundai vai apresentar nos próximos dias.



No caso do Kia Niro, o sistema de locomoção utiliza como motor principal um novo 1.6 a gasolina com 105 CV de potência, também ele desenvolvido para a utilização em híbridos (com ciclo Atkinson).



Um motor elétrico, muito compacto, contribui depois com 44 CV extra, estando encaixado na transmissão, por sua vez entregue a uma caixa automática de seis velocidades com dupla embreagem.



A alimentar o motor elétrico está uma bateria de iões de lítio com 1,56 kWh de capacidade, encaixada sob o banco traseiro, recarregável apenas em andamento nas desacelerações e travagens pelo próprio motor elétrico.

 
O resultado final é uma potência combinada de 141 CV às 5700 rpm; um binário máximo de 265 Nm disponível entre as 1000 e as 2400 rpm e uma média de consumo anunciado que, na melhor das hipóteses (com jantes de 16 polegadas) se fica pelos 3,8 litros aos cem. A este consumo correspondem apenas 88g de CO2 por quilometro. O Kia Niro não recebe carga da tomada, portanto, não é, por enquanto, um plug-in. Esse, está em desenvolvimento e aparecerá no mercado em 2017.


 Confirmamos que o Niro consegue locomover-se de modo exclusivamente elétrico nas baixas velocidades e manobras, recorrendo a este modo com regularidade quando circulamos devagar. Puxando por ele, respondem ambos os motores, indo buscar energia aos dois “depósitos”: o de gasolina e a bateria elétrica. Os engenheiros da marca garantem que, nas condições ideais (sem subidas e dosando devidamente o acelerador) o carro consegue mover-se apenas com o motor elétrico até aos 120 km/h. Parece-nos francamente difícil, a não ser a descer.

   

No limite, o Kia Niro atinge os 162 km/h e acelera dos zero aos 100 km/h em 11,5 segundos. Não impressiona, mas leva-nos com conforto e bastante economia de consumo numa viagem mais longa.


VerdeSobreRodas, o seu ponto de encontro com a mobilidade sustentável

Postagem: Híbrido Niro chegará a Portugal antes do final deste ano 

Publicado no Verdesobrerodas

Por Turbo conteúdo

Nenhum comentário:

Postar um comentário