Este espaço é reservado a quem acredita na mobilidade sustentável e queira se juntar aos números abaixo:

* mais de UM MILHÃO de acessos ; * lido por mais de DEZ países, * mais de DEZ MIL postagens, * postagens (blog e mídias sociais) durante os 365 dias do ano, * newsletters semanal, * parcerias com eventos no Brasil e exterior. Clique AQUI para saber mais.

quinta-feira, 7 de julho de 2016

Em 2050 Toyota quer apenas veículos elétricos e híbridos

No fim de 2015, a Toyota lançou um desafio global para o meio ambiente no qual, entre várias metas, se comprometeu a vender apenas carros híbridos ou alimentados por célula de combustível até o ano de 2050. Isso significa que, em poucas décadas, os modelos movidos exclusivamente a gasolina não serão mais encontrados nas concessionárias da marca. Híbrido mais vendido do mundo, Prius combina economia e sustentabilidade.

A montadora japonesa já tem histórico respeitável no filão dos carros ecologicamente corretos – no mundo, apenas a venda de híbridos da marca já ultrapassou a marca de 9 milhões de unidades negociadas.

Hoje, no Brasil, essa realidade ainda está distante. De uma frota estimada em 50 milhões de automóveis, caminhões e ônibus, apenas cerca de 3 000 são híbridos ou elétricos. É nesse cenário que chega o novo Prius. O modelo 2016 terá a missão de disseminar a cultura dos veículos amigos do meio ambiente entre os brasileiros. O híbrido pioneiro, lançado em 1997 em sua primeira geração, é o maior sucesso entre os carros ambientalmente responsáveis. Já são cerca de 5,7 milhões de unidades comercializadas em mais de 90 países.

O modelo é reconhecidamente o carro mais eficiente do Brasil, de acordo com o ranking de consumo do Inmetro. O Prius atingiu a marca de 23,8 quilômetros por litro, em ciclo urbano, no teste realizado com o modelo na última edição da revista Quatro Rodas, da Editora Abril. Além da eficiência, o Prius alia um aprimorado sistema híbrido com um design futurista, que privilegia linhas esportivas. O sofisticado sistema de entretenimento de bordo também garante diversão ao volante.

Mas, afinal, como funciona o sistema híbrido? No Prius, dois motores trabalham para movimentar o veículo, sendo um a combustão e outro elétrico. O motor a combustão, movido a gasolina, possui quatro cilindros em linha e 1 798 cilindradas. O elétrico, por sua vez, entrega potência de 72 cavalos-vapor. Dotado de corrente elétrica alternada trifásica, funciona em sincronia com o motor a combustão, para potencializar o desempenho em altas velocidades e impulsionar as rodas quando o veículo estiver funcionando exclusivamente no modo elétrico. A potência combinada dos motores é de 123 cavalos.

O Prius reúne em seu projeto diversas formas de economia de combustível. A tecnologia Toyota Hybrid Synergy Drive utiliza uma poderosa bateria autônoma, que alimenta o motor elétrico, com potência máxima de 27 quilowatts. Para o proprietário, isso significa que, em trechos com velocidade de até 50 quilômetros por hora, apenas o motor elétrico será acionado, sem utilizar uma gota de combustível. Para velocidades superiores, os motores elétrico e a gasolina trabalham em conjunto.

Para recarregar a bateria elétrica, o modelo híbrido da Toyota dispensa fontes externas, tal como tomadas. O Prius foi o primeiro automóvel no mundo a utilizar a energia gerada a partir da frenagem do veículo. Toda vez que o condutor desacelera ou aciona o freio, o motor elétrico funciona como gerador, convertendo a energia cinética em energia elétrica, recarregando tanto a bateria híbrida quanto a regular.

VerdeSobreRodas, o seu ponto de encontro com a mobilidade sustentável

Postagem: Em 2050 Toyota quer apenas veículos elétricos e híbridos

Publicado no Verdesobrerodas

Por VEJA.com conteúdo

Nenhum comentário:

Postar um comentário