Este espaço é reservado a quem acredita na mobilidade sustentável e queira se juntar aos números abaixo:

* mais de UM MILHÃO de acessos ; * lido por mais de DEZ países, * mais de DEZ MIL postagens, * postagens (blog e mídias sociais) durante os 365 dias do ano, * newsletters semanal, * parcerias com eventos no Brasil e exterior. Clique AQUI para saber mais.

quinta-feira, 21 de julho de 2016

Audi movido a fusão nuclear e motores elétricos

Em quase todos os debates sobre o futuro do mundo sem os combustíveis fósseis sempre se escuta falar das diferentes virtudes e vantagens da fusão nuclear. Um processo mediante o qual, vários núcleos atômicos de carga similar se unem e formam um núcleo mais pesado. Simultaneamente se libera uma quantidade enorme de energia, que permite à matéria entrar em um estado plasmático.

Pois bem, deixando de lado os detalhes técnicos, está claro que com uma pequena quantidade de ‘combustível’, a fusão nuclear permite a liberação de enormes quantidades de energia. Nas próximas décadas, esse processo de liberação de energia será aperfeiçoado e serão necessárias apenas umas poucas centrais elétricas de fusão, para prover de energia grandes extensões de terreno.

Será que um dia chegará o momento em que o homem dominará a fusão nuclear para levá-la ao setor automobilístico? Assim pensa o projetista russo de carros Grigory Gorin, que apresentou um interessante protótipo com o qual mostra sua visão do futuro do automóvel. Um futuro onde o homem será capaz de dominar e controlar a fusão nuclear para utilizar a energia no automóvel. O nome do protótipo criado por Gorin é Audi Mesarthim F-Tron Quattro Concept.

É interessante assinalar que o nome ‘Mesarthim’ faz referência a uma das estrelas que compõem a constelação de Áries. Evidentemente, estamos diante de uma ideia conceitual, embora em seu projeto, Gorin tenha levado em conta todos os detalhes para criar um modelo que esconde um sofisticado e complicado sistema propulsor.

Na parte central do Audi Mesarthim F-Tron Quattro foi instalado um reator de fusão nuclear assim como injetores de plasma. Em volta deles há um sistema para a geração de vapor utilizando o calor do reator para poder fazer girar uma turbina conectada a um gerador. Esse gerador será o encarregado de carregar as baterias instaladas na parte dianteira em ambas as laterais.

Logicamente, as baterias serão as encarregadas de prover de energia os motores elétricos. Outro detalhe importante é o chassi monocasco ‘Solid Cage’, criado mediante um processo de impressão 3D utilizando materiais leves e resistentes. Também é preciso levar em conta outros sistemas, como o controle de chassi, o ‘MDHS’, e o sistema ‘Magnetic Hydro-Dynamic’.

VerdeSobreRodas, o seu ponto de encontro com a mobilidade sustentável


Postagem: Audi movido a fusão nuclear e motores elétricos

Publicado no Verdesobrerodas

Por PlanetCarsz conteúdo

Nenhum comentário:

Postar um comentário