Este espaço é reservado a quem acredita na mobilidade sustentável e queira se juntar aos números abaixo:

* mais de UM MILHÃO de acessos ; * lido por mais de DEZ países, * mais de DEZ MIL postagens, * postagens (blog e mídias sociais) durante os 365 dias do ano, * newsletters semanal, * parcerias com eventos no Brasil e exterior. Clique AQUI para saber mais.

domingo, 29 de maio de 2016

Volkswagen poderá ter fábrica de baterias

A Volkswagen está numa fase de transformação profunda do seu modelo de negócio. Na sequência da fraude de emissões, acelerou os planos de instalação de motores híbridos nos automóveis e prepara-se para lançar nos próximos anos carros 100% elétricos. Veículos que poderão ter baterias fabricadas numa unidade própria, adianta esta sexta-feira o jornal alemão Handelsblatt. 

O gigante automóvel alemão está prestes a aprovar uma fábrica semelhante à Gigafactory, da Tesla. Um plano que deverá implicar um investimento até 10 mil milhões de euros. A Volkswagen quer vender um milhão de carros elétricos em 2025, meta que deverá ser confirmada em meados de junho, quando forem apresentados os planos do grupo alemão para os próximos 10 anos.

A Volkswagen deverá transformar uma das fábricas dos motores tradicionais numa unidade para motores elétricos, localizada em Salzgitter, no estado alemão da Baixa Saxônia, que detém 20% das ações do grupo automóvel alemão. A fabricante automóvel quer, desta forma, tornar-se independente dos produtores asiáticos de baterias. Autoeuropa corta um turno de produção diário em setembro. A concretização desta fábrica deverá depender também de uma parceria industrial.

 As alemãs Bosch e Continental estão entre as primeiras escolhas, tendo em conta que estas empresas também estão a virar-se para a eletrificação automóvel. Esta notícia surge na mesma semana em que a Volkswagen anunciou um investimento de 300 milhões de dólares (267 milhões de euros) na empresa de mobilidade Gett, que é considerada uma rival da Uber. Esta parceria enquadra-se na estratégia do grupo alemão para 2025, em que a marca pretende oferecer “soluções de mobilidade” em vez de apenas vender automóveis.

As duas empresas poderão proporcionar, por exemplo, serviços de partilha de automóveis, que estão a ser desenvolvidos por cada vez mais grupos automóveis, como a General Motors, que investiu 500 milhões de dólares na Lyft. A Gett é uma empresa sediada em Nova Iorque e que conta com operações em mais de 60 cidades, entre as quais Londres, Moscovo e Tel Aviv. Graças ao financiamento da Volkswagen, a Gett já angariou um total de 520 milhões de dólares junto dos investidores, adianta o portal TechCrunch. Registrou em 2015 receitas de 500 milhões de dólares.
 
VerdeSobreRodas, o seu ponto de encontro com a mobilidade sustentável

Postagem: Volkswagen poderá ter fábrica de baterias

Publicado no Verdesobrerodas

Por Dinheiro Vivo conteúdo

Nenhum comentário:

Postar um comentário