Este espaço é reservado a quem acredita na mobilidade sustentável e queira se juntar aos números abaixo:

* mais de UM MILHÃO de acessos ; * lido por mais de DEZ países, * mais de DEZ MIL postagens, * postagens (blog e mídias sociais) durante os 365 dias do ano, * newsletters semanal, * parcerias com eventos no Brasil e exterior. Clique AQUI para saber mais.

sábado, 7 de maio de 2016

País da Europa quer proibir venda de carros movidos a combustíveis fósseis

Não é de hoje que os ventos progressistas que sopram na Holanda fazem com que o país aprove leis muito à frente do seu tempo e dos vizinhos europeus. Preocupado com o meio ambiente, o país se prepara para ser o primeiro do mundo a proibir, a partir de 2025, a venda de carros que utilizem combustíveis fósseis. 

A proposta, elaborada pelo Partido Trabalhista como parte de um plano de sustentabilidade e preservação do meio ambiente, já recebeu aprovação da maioria dos deputados do Parlamento e deve agora passar pelo crivo do Senado holandês para ser aplicada.

O projeto inicial era ainda mais radical: eliminar das ruas todos os veículos movidos a gasolina ou diesel, permitindo apenas a circulação de modelos elétricos. Mas foi reformulado para prever apenas a proibição da venda de carros novos com motores tidos como potencialmente contaminantes - o que pode abrir espaço para o desenvolvimento de tecnologias híbridas e a expansão dos propulsores movidos a células de hidrogênio.

Embora tenha recebido amplo apoio do Legislativo, o projeto também encontra resistências, especialmente dos céticos que acham difícil o país conseguir atingir essa meta em apenas nove anos - sendo que hoje os carros elétricos respondem por apenas 10% do mercado. O próprio ministro da economia holandês, Henk Kamp, acredita que um cenário mais realista seria que os carros elétricos chegassem a 15% em 2025.

VerdeSobreRodas, o seu ponto de encontro com a mobilidade sustentável

Postagem: País da Europa quer proibir venda de carros movidos a combustíveis fósseis 

Publicado no Verdesobrerodas

Origem: Estadão

Nenhum comentário:

Postar um comentário