Este espaço é reservado a quem acredita na mobilidade sustentável e queira se juntar aos números abaixo:

* mais de UM MILHÃO de acessos ; * lido por mais de DEZ países, * mais de DEZ MIL postagens, * postagens (blog e mídias sociais) durante os 365 dias do ano, * newsletters semanal, * parcerias com eventos no Brasil e exterior. Clique AQUI para saber mais.

sábado, 19 de março de 2016

Motor elétrico e alumínio ajudarão os veículos a reduzirem emissões

Com a União Europeia a ultimar os novos regulamentos relativos às emissões poluentes, os construtores automóveis preparam-se para responder com uma série de medidas para tornarem os seus modelos mais eficientes. Numa batalha que atualmente já é praticamente assumida por todas as marcas, o objetivo passa por reduzir o peso dos veículos, assim reduzindo as emissões e os consumos.
Veja-se o exemplo da Opel e da nova geração do Astra, que pode chegar a ser cerca de 200 kg mais leve do que a geração anterior, ou do novo Audi A4, que segue os mesmos trâmites de busca pela redução de peso, com uma carroceria mais leve e poupança em elementos de conforto. A luta contra os gramas supérfluos é assim, a mais relevante no atual caderno de encargo das marcas.

Assim, de forma a reduzir o peso e as emissões poluentes, assim cumprindo o cada vez mais rigoroso leque de metas ambientais de CO2 na União Europeia, a aposta dos principais construtores está na substituição do aço por alumínio em muitos dos componentes fundamentais dos veículos, com um dos responsáveis pela indústria do alumínio a referir à Reuters que a indústria automóvel terá muito a beneficiar com a adoção daquele metal para a concessão dos seus veículos.

Gerd Gotz, Diretor Geral da European Aluminium, associação Europeia que agrupa as associações nacionais de produtores de alumínio, antecipa que a utilização do alumínio, mais ligeiro e reciclável, suba dos 140 kg por carro em 2012 para os 180 kg em 2020, com aquele responsável a indicar que esse será o “motor de crescimento para a indústria do alumínio”, citado pela Reuters numa conferência na Cidade do Cabo.

Mas nem só da utilização do alumínio se fará a redução das emissões, já que o incremento de sistemas híbridos e Plug-in híbridos vai impulsionar a redução das emissões e dos consumos. Em especial, havendo uma democratização dos sistemas híbridos a cada vez mais segmentos e com fabricantes de componentes como a GKN Automotive que começam a propor sistemas híbridos completos (eAxle) com experiência retirada de modelos como o Porsche 918 Spyder, o qual ajudaram a desenvolver.

Também neste capítulo, a utilização do alumínio poderá ajudar a própria disseminação dos híbridos, já que permitirão conter o peso acessórios das baterias e do motor elétrico, melhorando a eficácia do sistema em si.

VerdeSobreRodas, o seu ponto de encontro com a mobilidade sustentável

Postagem: Motor elétrico e alumínio ajudarão os veículos a reduzirem emissões

Publicado no Verdesobrerodas

Origem: automonitor

Nenhum comentário:

Postar um comentário