Este espaço é reservado a quem acredita na mobilidade sustentável e queira se juntar aos números abaixo:

* mais de UM MILHÃO de acessos ; * lido por mais de DEZ países, * mais de DEZ MIL postagens, * postagens (blog e mídias sociais) durante os 365 dias do ano, * newsletters semanal, * parcerias com eventos no Brasil e exterior. Clique AQUI para saber mais.

sábado, 20 de fevereiro de 2016

Irá o preço baixo do petróleo matar os veículos elétricos e híbridos?

Os altos preços da gasolina tendem a ser uma boa notícia para os carros elétricos e híbridos. Em março de 2012, o preço médio da gasolina, nos Estados Unidos da América, foi de $ 3,92 por galão, trazendo-o, desconfortavelmente, para perto do recorde de US $ 4 observado em 2008. No mesmo mês, a Toyota (TM) e General Motors (GM) anunciaram vendas recordes para o híbrido Prius e Chevrolet Volt híbrido carro.

Agora, no entanto, o preço médio nacional da gasolina está abaixo de US $ 2,00 por galão, os menores da história. Diante disso, o argumento de que os veículos eco-amigáveis ​​pouparão dinheiro dos consumidores na bomba, parece não se sustentar.
Um rápido olhar sobre os dados das vendas de carros no ano passado, nos EUA, revela que os americanos estão cada vez mais gravitando na direção de picapes e SUVs, que, ao mesmo tempo, estão reduzindo o consumo de combustível, apesar de serem muito menos eficientes e amigos do ambiente do que os carros elétricos e híbridos.

Em 2015, os fabricantes de automóveis venderam um número sem precedentes de 17,5 milhões de veículos, um aumento de 5,7% em relação ao ano anterior e 0,4% em relação ao recorde estabelecido em 2000. De acordo com Kelley Blue Book, mais da metade de todas as transações foram de Pick up e SUV, com preço médio de venda de US $ 34.428.
 
Vários fatores contribuíram para o bom desempenho das vendas: o aumento do emprego, baixas taxas de juros (que significa melhores ofertas em financiamento de automóveis) e gasolina barata. Aparentemente, estas tendências não têm estendido seus benefícios para carros elétricos e híbridos: por InsideEVs, as vendas totais de veículos elétricos de ano-sobre-ano diminuiu, nos EUA, entre 2014 e 2015, caindo 5,2% de 122.438 para 116.099. Segundo dados da HybridCars.com, as vendas de híbridos despencou 14,9% de 451.702 em 2014 para 384.404 em 2015.

Dezembro de 2015 foi um grande mês para carros elétricos. No entanto, como HybridCars.com assinala, muitos consumidores decidiram comprar automóveis ecológicos no final do ano, a fim de qualificar-se para créditos fiscais. Por InsideEVs, um registro 13.699 carros elétricos foram vendidos naquele mês, um aumento de 5,1% ante ao mesmo mês do ano anterior. A HybridCars.com relata que de Tesla (TSLA) Model S foi responsável pela maior parte das vendas de carros elétricos em dezembro, embora a montadora não libera dados de vendas mensais.
 Enquanto os preços baixos da gasolina permitiram que os americanos voltem a comprar os beberrões de gasolina, ainda pode haver esperança para os veículos elétricos. Se a gasolina se aproxima de US $ 4 por galão no futuro, a história sugere que os consumidores, provavelmente, irão optar, mais uma vez, por modelos como Prius, Leaf, Tesla S entre outros modelos eletrificados.

Uma razão mais concreta para o otimismo é a regulação de gases com efeito de emissão de economia / combustível da EPA, que estipula que os carros devem atender a um requisito de milhagem de 55,5 milhas por galão em 2025 (em torno de 23.3 km/l). A Europa e parte da Ásia tem medidas similares. Por outro lado, a autonomia dos veículos elétricos e o preço do armazenamento das baterias estão caindo, rapidamente. 

O modelo S tem autonomia de mais de 420 quilômetros (265 milhas), o mais recente Nissan Leaf pode ir a 170 quilômetros (107 milhas) em uma única carga, o BMW i3 pode alcançar mais de 130 quilômetros (83 milhas), Algumas marcas estão anunciando lançamentos de carros elétricos com autonomia superior a 350 quilômetros.

Por outro lado, o popular, Ford F-150, por exemplo, faz em torno de 20 milhas por galão (em torno de 8,4 km/l), logo, se os fabricantes de automóveis dos EUA esperam cumprir a exigência da EPA, terão que começar a oferecer modelos elétricos para substituírem os modelos SUVs a gasolina.

Nos EUA os consumidores que desejam adquiri um veículo elétrico tem algumas opções. O modelo de luxo Tesla Model S custa em torno de $ 75.000 Já os modelos mais comercializados de elétricos e plug-ins, normalmente, custam entre US $ 26.000 e US $ 35.000- antes de reivindicar o crédito fiscal de US $ 7.500. Além disso, dependendo de onde se vive, pode tornar-se elegível para créditos fiscais estaduais adicionais. Híbridos plug-in, também, são elegíveis para um crédito de imposto, além de alguns benefícios de fabricantes.
 
Diante disso, pode-se concluir que ou os governos cederão em suas metas de redução de emissões- o que é pouco provável, devido as ameaças do aquecimento global e alterações climáticas- ou os fabricantes terão mesmo que adotar soluções eletrificadas em seus portfólios, o que é mais provável que ocorra. Neste contexto, o posicionamento da sociedade e entidades não governamentais será crucial- independente do preço baixo da gasolina- para determinarem os caminhos a serem percorridos. Além disso, do que adiantaria comprar carros poluidores mais em conta, se não for possível respirar ar puro e ter saúde para desfruta-los?

VerdeSobreRodas, o seu ponto de encontro com a mobilidade sustentável

Postagem: Irá o preço baixo do petróleo matar os veículos elétricos e híbridos?
Publicado no Verdesobrerodas


Fonte: VSR

Por Evaldo Costa

Nenhum comentário:

Postar um comentário